Copagril – Compras no Site
Municípios Diácono David Fiametti

Neste sábado tem ordenação sacerdotal na Diocese de Toledo

(Foto: Divulgação)

A Catedral Cristo Rei, em Toledo, receberá neste dia 15 de agosto, a celebração eucarística, com rito de ordenação do diácono David Henrique Fiametti. Toda ordenação sacerdotal é um momento marcante para a história da Diocese de Toledo e representa um sinal de que Deus continua suscitando as vocações e olhando para seu povo. A missa será às 15 horas, sob presidência do bispo diocesano, D. João Carlos Seneme.

Devido à pandemia da Covid-19, que restringe a presença de público, as pessoas deverão se inscrever antecipadamente na secretaria paroquial pelo telefone 3252-1419 ou acompanhar a transmissão pela internet no endereço www.facebook.com/paroquiacristoreitoledo.

Casa do Eletricista – GENCO

David é filho de Lauro Antônio Fiametti e Nelza Jann Fiametti. Os pais residem na Vila Becker, região de atendimento pastoral da Paróquia São Francisco de Assis, de Toledo, sua terra natal. Ele tem 37 anos e é o primogênito do casal. Tem duas irmãs: Ana Carla e Elén Cristina.

Sua vocação foi acompanhada no Seminário Diocesano Maria Mãe da Igreja, em Toledo, e no Seminário de Teologia São João Paulo II, em Curitiba. Seu ministério diaconal foi realizado na Paróquia São Francisco de Assis, de Assis Chateaubriand, onde conviveu diretamente com a Pastoral do Auxílio Fraterno.

 

O CHAMADO DO SENHOR

A ideia que se tem a respeito do chamado vocacional é que algo que acontece ainda quando o candidato é criança, adolescente ou no “início” da juventude. Quando estava concluindo o ensino fundamental, David sentiu o chamado para ingressar no seminário, porém a situação financeira da família o fez, como o filho mais velho, atender a essa necessidade. “Diante desse contexto familiar, iniciei o ensino médio e comecei a fazer um curso de eletricista no Senai em Toledo”, recorda. Com a conclusão do curso, David começou a trabalhar na área de manutenção industrial.

Mesmo trabalhando, continuou os estudos, concluindo ensino médio e prestando vestibular para o curso de Tecnologia em Eletromecânica. Dois anos após a conclusão do curso, fez uma especialização em automação industrial.

Mas as inquietações em relação à vocação iniciaram a partir do convite para fazer o curso de Ministro Auxiliar da Comunidade (MAC) e, naquela ocasião, voltou a sentir o chamado na época da adolescência. “O caminho percorrido até o ingresso no seminário diocesano foi um pouco longo, pois diante de toda a minha realidade profissional foi preciso fazer um discernimento em minha vida. Esse período de discernimento foi um pouco longo, pelo menos cinco anos de acompanhamento vocacional. Mas esse discernimento foi importante para a tomada de consciência do que é a vocação”, salienta.

Para David, esse chamado de Deus se explica da seguinte maneira: “Costumo descrever o meu chamado vocacional a partir da imagem de uma fogueira que está apagada, as cinzas cobrem as brasas. Sobre essa fogueira quase apagando vem um vento muito forte que leva as cinzas embora e a chama é acesa novamente. Essa imagem diz muito da minha vocação, pois a ‘chama’ da vocação estava encoberta”, compara.

Depois de ter passado por todas essas experiências, os sentimentos que expressam melhor esse momento em sua vida são de gratidão e de alegria. “Gratidão pelo dom da vida e da vocação; gratidão aos familiares e amigos pelo apoio na caminhada. E a alegria por ter respondido sim ao chamado vocacional”, completa.

 

Com assessoria

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO