Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Municípios CRIADOURO DO MOSQUITO

Pedágio marcará Dia D de Combate à Dengue em Quatro Pontes

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Secretaria de Saúde, por intermédio do setor de Controle de Endemias, fará amanhã (07), das 9 horas às 11 horas, um pedágio em frente à Rádio Tropical FM, a fim de marcar o Dia D de Combate à Dengue em Quatro Pontes. A data foi estabelecida pelo Ministério da Saúde para mobilização social na conscientização do controle do vetor. A ação tem o objetivo de levar mais informações com a distribuição de material educativo, servindo como alerta para os munícipes, uma vez que é preciso estar sempre vigilante quanto aos possíveis criadouros de focos, proliferação do mosquito e doenças causadas pelo Aedes aegypti

Em média, as agentes de endemias Daiane Aline Laufer Schroder e Marciane Inês Kollett visitam 1,8 mil imóveis a cada 60 dias, porém, se faz necessário o contínuo apoio de toda a população nos cuidados básicos para eliminação de criadouros. “ Se cada um dedicar dez minutos no dia para verificar a existência de algum tipo de depósito de água no quintal ou dentro de casa é possível reduzir os casos de dengue. Neste pedágio, o objetivo é conscientizar a população, convocando: ‘E você, já combateu o mosquito hoje? Proteja a sua família”, falam as agentes.

Casa do Eletricista – TORNEIRA PINGANDO

As ações para impedir a reprodução do Aedes aegypti já são conhecidas pela população, como tampar tonéis e caixas d’água, manter calhas sempre limpas, lavar ralos e cobri-los com tela, colocar areia em vasos de plantas, entre outras. Nas visitas domiciliares dos últimos dias, as agentes encontraram muitos focos de larvas, inclusive um número alarmante. “A preocupação é que com o grande número de criadouros em bacias, pratos de plantas, baldes com água de chuva (coletada para regar flores, mas esquecida), pneus, cisternas mal tampadas, entre outros locais, eleva o risco de contrair a doença. Os criadouros não estão só fora de casa e por isso é preciso dar uma atenção especial no depósito de água atrás da geladeira, umidificadores de ar, climatizadores, ralos de banheiros com pouco uso, vasos sanitários desativados (casas fechadas) e outros. O perigo pode estar mais perto do que imaginamos”, afirmam as agentes.  

No mês de agosto, começou um novo ciclo epidemiológico e até o momento não há casos de dengue no município. “A responsabilidade é de todos e o melhor remédio é eliminar os focos (criadouros de larvas). Após a chuva, dê uma olhada no quintal e veja se tem algo acumulando água. Vamos combater a dengue”, expõe Daiane e Marciane. 

 

Com assessoria

TOPO