Ecoville – Maior rede de limpeza
Municípios Amanhã

POD vai debater o “controle biológico” no combate a pragas

Secretário-executivo do POD, Paulo Taschetto: “O controle biológico ainda não é muito utilizado na região. Nosso objetivo é debater o manejo adequado, apresentar o cenário atual e perspectivas de rentabilidade” (Foto: Divulgação)

O Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) debaterá com os produtores de grãos, pesquisadores, estudantes e agrônomos de toda a região o uso de agentes biológicos (insetos) no controle de pragas, durante o Seminário de Controle Biológico – Perspectiva de Expansão de Ganhos em Rentabilidade. O evento acontece nesta quinta-feira (09), às 08h30, na sede do Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), em Toledo.

O seminário é organizado pela Câmara Técnica de Grãos do (POD), em parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e Biopark.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

“O controle biológico ainda não é muito utilizado na região. Nosso objetivo é debater o manejo adequado, apresentar o cenário atual e perspectivas de rentabilidade”, explicou o secretário-executivo do POD, Paulo Taschetto.

 

As vantagens

Segundo o coordenador estadual de grãos da Emater, Nelson Harger, o grande benefício do Controle Biológico é proporcionar um ambiente mais natural e equilibrado. Ele pode ser oriundo de extratos vegetais, micro-organismos (fungos, bactéria, vírus etc.) ou macro-organismos (insetos, nematoides etc.) possui diversos benefícios, entre eles não afetar outras táticas de controle.

O debate é necessário, na opinião de Harger, porque há uma demanda crescente por alternativas que atendam às restrições ambientais e às exigências dos consumidores cada vez mais meticulosos. E o Controle Biológico vem como uma das opções viáveis para atender aos anseios de parte da sociedade na busca constante por soluções sustentáveis.

Harger alerta que quando ocorre o desequilíbrio, ou seja, com aplicação inadequada ou exagerada de inseticidas, por exemplo, podem surgir novas pragas. Um exemplo é a Helicoverpa armigera. Essa lagarta foi um dos grandes problemas da safra de 2013, pois atacava as estruturas reprodutivas das plantas.

 

Debates

O evento contará com os palestrantes da Emater: Nelson Harger e mestre Fernando Teixeira de Oliveira; da Embrapa: professor doutor Adeney de Freitas Bueno; da Unioeste: professora doutora Vanda Pietrowski; da UFPR: professor doutor Bráulio Santos e a doutora Gabriela Vieira Silva, CEO da empresa Agribela (voltada ao agronegócio, mais especificamente ao MIP).

 

Com assessoria

TOPO