Ford KA Fev 2021
Copagril – Sou agro com orgulho
Municípios A partir deste sábado

Prefeito de Foz do Iguaçu anuncia toque de recolher com multa e suspensão de atividades esportivas

(Foto: Divulgação)

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, anunciou, nesta sexta-feira (19), que o município vai aumentar a fiscalização dos protocolos sanitários e ampliar as medidas de restrições para combater a Covid-19.

Conforme o prefeito, o município passa a ter toque de recolher com fiscalização e multa de R$ 9,1 mil para empresas. A penalização também será aplicada para moradores. A medida passa a valer a partir das 23 horas deste sábado (20).

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

“O município vai aplicar lei municipal que aplica uma sanção de 100 unidades fiscais, isso equivale em torno de R$ 9 mil para empresas e para o cidadão. A partir das 23h fica proibida a circulação de pessoas, a não ser o deslocamento do trabalhador até sua residência, por um prazo de meia hora.”
O anuncio também abrange a suspensão das atividades esportivas em Foz do Iguaçu, a partir de domingo (21).

Segundo o prefeito, a ocupação máxima em locais de atividades religiosas também deverá ser reduzida de 75% da capacidade para 30%.

Conforme a prefeitura, um decreto deve ser publicado com todas a medidas restritivas nesta sexta-feira.

Todos os estabelecimentos devem fechar até as 23 horas na cidade, de acordo com o prefeito. Apenas as atividades essenciais poderão funcionar após esse horário.

Brasileiro disse ainda que a fiscalização nos bairros e no centro será realizada pelas forças de segurança.

Durante o anuncio, o prefeito destacou ainda que o município solicitou ao governo federal mais controle na fronteira com o Paraguai, por Cidade do Leste, na Ponte Internacional da Amizade.

Cerca de 30% dos atendimentos de triagem relacionados ao coronavírus no Hospital Municipal são de moradores do Paraguai.

“No sentido de Foz do Iguaçu ter uma barreira sanitária na Ponte Internacional da Amizade, na aduana brasileira. Essa barreira deverá exigir o atestado negativo através de RT-PCR feito nas últimas 72 horas para estrangeiros e não residentes do Brasil, que adentrem o território brasileiro por Foz do Iguaçu. Essa medida depende de aprovação do governo federal”, declarou.

De acordo com o prefeito, outro pedido do município ao Ministério da Saúde é para que a imunização na cidade seja ampliada, por se tratar de uma região de fronteira.

“Também foi solicitado uma atenção especial para que o governo enxergue a questão de fronteira como uma necessidade extraordinária que aí nós precisaríamos imunizar mais rápido possível pelo menos 50 mil pessoas de forma emergencial, em Foz do Iguaçu, para que a gente possa proteger a nossa população e essa proteção possa garantir uma movimentação mais tranquila em nossa fronteira”, destacou.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, até esta sexta, Foz do Iguaçu registrou 24.506 casos confirmados do novo coronavírus e 378 mortes pela Covid-19. A cidade conta com 575 casos ativos da doença.

 

Com G1

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO