Ecoville – Maior rede de limpeza
Municípios Agronegócio

Programa de incentivo à piscicultura atende 112 produtores de Santa Helena em seis meses

(Foto: Divulgação)
  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

  • (Fotos: Divulgação)

Está em andamento no município de Santa Helena um programa de incentivo à piscicultura, coordenado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, que tem apresentado resultados importantes aos beneficiados e de maneira indireta, fomentado a economia local, que provém principalmente do agronegócio.

Do final de maio até início de novembro de 2019, 112 produtores foram atendidos pelo programa que subsidia 20 horas/máquina, com a possibilidade de contratação de mais 30 horas com o custo de apenas 50% do valor, perfazendo um total 50 horas/máquina por produtor.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

Neste período, foram investidas 2.850 horas/máquina distribuídas igualmente entre todos os distritos o que corresponde a atuação em cerca de 150 tanques, uma vez que a maioria das propriedades conta com mais de um açude.

Além da construção de novos reservatórios, o trabalho consiste também na readequação de tanques, a informação é do secretário de Agricultura e Meio Ambiente, o técnico agrícola Osmar Ben: “As cooperativas integradas exigem tanques maiores e mais rasos e, em muitas propriedades, as máquinas transformam dois açudes em um, readequando as açudes nas normas da piscicultura moderna”, explicou.

Segundo ele, o objetivo é oferecer mais uma opção e renda aos micro produtores rurais que necessitam de outras opções além da monocultura: “As áreas úmidas não são próprias para lavouras ou pastagens e o agricultor pode optar pela piscicultura, obtendo assim, mais uma atividade rentável em sua propriedade”, explica o Osmar Ben.

Mesmo com a intensificação deste trabalho, não foi possível atender todos os produtores inscritos, mas o programa não pára e a intenção é atender o máximo possível de interessados: “Aqueles produtores que se inscreveram e já apresentaram as licenças necessárias estão na lista de espera e serão atendidos no primeiro semestre de 2020. Aqueles que ainda não se inscreveram, podem se dirigir até a Secretaria de Agricultura, pois, no ano que vem, haverá um novo chamamento público”, explica o secretário.

 

Com assessoria

TOPO