Municípios Experiências

Projeto “Carinho que viaja no envelope” é compartilhado entre estudantes de Pato Bragado e Rondon

Estudantes do Rui Barbosa compartilharam experiências e conhecimentos com o educandário bragadense (Foto: Marili Koehler)
  • Estudantes do Rui Barbosa compartilharam experiências e conhecimentos com o educandário bragadense (Foto: Marili Koehler)

  • Estudantes do Rui Barbosa compartilharam experiências e conhecimentos com o educandário bragadense (Foto: Marili Koehler)

  • Estudantes do Rui Barbosa compartilharam experiências e conhecimentos com o educandário bragadense (Foto: Marili Koehler)

  • Estudantes do Rui Barbosa compartilharam experiências e conhecimentos com o educandário bragadense (Foto: Marili Koehler)

Um novo passo do projeto compartilhado entre os estudantes dos terceiros anos da Escola Municipal Marechal Deodoro de Pato Bragado e do Colégio Luterano Rui Barbosa, de Marechal Cândido Rondon, “Carinho que viaja no envelope” foi dado na tarde de quarta-feira (24). Após participarem de atividades na instituição de ensino de Rondon, foi a vez dos estudantes vizinhos serem recepcionados pelo educandário bragadense.

A coordenadora Pedagógica da Escola de Pato Bragado, Carine Schmidtke explica que o projeto surgiu no início do ano, a partir da troca de correspondências em que os alunos expressavam suas experiências, valorizando seus conhecimentos, a leitura e a escrita de forma significativa. “Também foram evidenciados os valores do respeito e amizade, através do convívio, como também a troca de conhecimentos, divisão de espaço e o conhecimento do desconhecido”, revela Carine.

Casa do Eletricista – RETOMA

A programação desenvolvida ao Rui Barbosa, com a participação das professoras Denise Backes Mosconi, Cristiane Beatriz Metz de Araújo e Corete Majolo foi composta de poesia, apresentação da música “Aos olhos do pai” e “Lembre de mim” (Jota Quest), bem como do projeto “Sítio do Pica Pau Amarelo”, que envolveu as quatro turmas de terceiros anos e teve o apoio do professor Maicon Putzke, como o “Visconde de Sabugosa”, que fez a contação de uma história do Sítio do Pica Pau Amarelo, da Estagiária Cíntia Woichinski, como “Emília”, além de brincadeiras e confraternização com lanche.

Conforme Carine, além de todos os princípios trabalhados, o projeto proporcionou aos alunos a oportunidade de conhecer mais a respeito das obras e desse importante representante da literatura brasileira. “Trata-se de um trabalho interdisciplinar do qual sempre se lembrarão”, conclui.

 

Com assessoria

TOPO