Municípios Até dia 14 de dezembro

Segunda etapa da vacinação contra aftosa é prorrogada até segunda

O calendário nacional de vacinação previa inicialmente que a imunização encerraria no último dia 30 de novembro na maior parte do país (Foto: Milena Vargas)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou até a próxima segunda-feira (10) a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Paraná, Acre, Mato Grosso, Maranhão, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Ceará. No Amazonas a prorrogação se estenderá até o dia 14 de dezembro. O calendário nacional de vacinação previa inicialmente que a imunização encerraria no último dia 30 de novembro na maior parte do país.

Nos Estados que ampliaram o prazo da campanha foram registradas duas situações frequentes: falta de vacina, pois as revendas de produtos agropecuários adquiriram estoques menores devido às mudanças na dosagem da vacina previstas para o próximo ano, e por problemas nos sistemas informatizados de controle oficial dos Estados. O Paraná, por exemplo, recebeu quantidade de doses de vacina abaixo da necessidade do rebanho. A previsão era aplicar dez milhões de doses e as revendas do produto fizeram estoque de apenas 8,3 milhões de unidades.

Quatro Pontes conta com uma população de 9.458 animais e 351 produtores. Destes, 50 faltam vacinar e comprovar a aplicação da dose, totalizando 1.231 animais. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Pedro Becker, explica que só na Copagril é possível fazer a aquisição das vacinas no município. “Façam a compra o quanto antes e comprovem, pois depois do dia 10 já será aplicada a multa”, diz.

 

Multa

A taxa compulsória obrigatória por bovino daqueles produtores que não comprovaram a vacinação é de R$ 20,26 por cabeça. Já a multa pela infração de não vacinar para quem tem até dez cabeças é de dez unidades padrão fiscal do Paraná (UPF) R$ 1.008,40. Ou seja, se o produtor tiver duas cabeças a multa é de R$ 1.008,40 ou se tiver dez cabeças é o mesmo valor. Se tiver 11 cabeças sem vacinar a multa é de R$ 1.108,40.

 

Com assessoria

TOPO