Ford Ranger 2021 + Territory
Copagril – Compras no Site
Municípios 2º DemoDay

Três startups do Parque Tecnológico Itaipu são graduadas; uma delas é rondonense

(Foto: Divulgação)

Depois de muitas capacitações, treinamentos e mentorias, três empresas incubadas no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) foram oficialmente graduadas na quinta-feira (12). Isso significa que os negócios da Rondotec Tecnologia, Mobhis Automação Urbana e IPRO Gestão atingiram um grau de maturidade para competir, de igual para igual, no mercado.

A entrega dos certificados ocorreu durante o 2º DemoDay, evento realizado no Parque Tecnológico que contou com a apresentação dos produtos e serviços desenvolvidos pelas 16 empresas que atualmente fazem parte da Incubadora Santos Dumont e geram juntas mais de 70 postos de trabalho.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

O diretor superintendente do PTI, General Eduardo Garrido, destacou o papel que as startups podem desempenhar no desenvolvimento da região. “Pretendemos cada vez mais estimular e incentivar as empresas para desenvolver a ciência, a tecnologia e a inovação em nosso ambiente”. Já o diretor técnico do PTI, Rafael Deitos, reforçou o compromisso com as graduadas: “As portas do PTI continuam abertas e a equipe disponível para dar suporte no que for necessário. Abrem-se novas possibilidades. No modelo de condomínio existe a possibilidade de permanecerem, dinamizando o nosso ecossistema de inovação”.

As três empresas graduadas estão sediadas em outros municípios do Oeste do Paraná, o que demonstra a expansão das atividades da Incubadora, antes restritas ao ambiente do PTI. A Rondotec Tecnologia, de Marechal Cândido Rondon, por exemplo, ganhou destaque na prestação de serviços e venda de produtos customizados na área de telecomunicação. “O programa do PTI nos auxiliou bastante. Conseguimos mudar muita coisa até chegar aos produtos que agora estão no mercado”, conta o sócio proprietário da empresa, Ralf Dreschler.

A Mobhis Automação Urbana, de Cascavel, desenvolve tecnologias de automação com o objetivo de melhorar a locomoção das pessoas nas cidades. A empresa tem experiência em projetos de sensores para estacionamento e compartilhamento de bicicletas, um deles instalado no próprio PTI. Já a IPRO Gestão, de Toledo, propõe soluções de adaptações para melhorar os índices das empresas, que vão desde a revisão do planejamento estratégico até a criação de indicadores e monitoramento do retorno de caixa.

 

INCUBADORA

Desde 2006, mais de 330 ideias de negócios foram submetidas para a Incubadora Santos Dumont. Deste total, 56 foram transformadas em empresas e geraram um volume de negócios próximo de R$ 52 milhões, além de mais de 1500 postos de trabalho. Além disso, nestes 13 anos a incubadora capacitou mais de 9 mil pessoas em gestão de negócios e empreendedorismo.

Além das três empresas graduadas, outras 13 continuam no processo de incubação, em negócios focados em áreas diversas, como tecnologia, agronegócio, saúde e construção civil, entre outras.

O projeto da Stac, por exemplo, é para auxiliar os produtores rurais no monitoramento do aviário por meio de um aplicativo que pode ser acessado do próprio celular. Pelo aplicativo, o produtor pode ter acesso a temperatura do aviário, umidade, e dados de desenvolvimento dos frangos, como o ganho de peso e conservação da ração. “Éramos acadêmicos do curso de Ciência da Computação, e a partir de todo o apoio da Incubadora conseguimos trabalhar o processo de maturação da ideia. Se não fosse esse auxílio com certeza não estaríamos no patamar em que estamos hoje”, conta Mahuan Abdala, sócio-proprietário da Stac.

Além da Stac, a incubadora atualmente conta com as seguintes empresas EVAH (impulsionamento de vendas e serviços em dispositivos móveis); AIS (ambientes virtuais e simulações com realidade virtual e aumentada); Embio (insumos orgânicos e sustentáveis); i.eng (qualidade de obras da construção civil); TARS (realidade aumentada para divulgação de atrações turísticas); Brexbit (tecnologia blockchain para o agronegócio); Nanomax (produtos fisiológicos para melhoramento de plantas e animais); SuperMart (aplicativo de compra e entrega de produtos); Facilitas (e-commerce para pessoas com deficiências e produtos hospitalares); BZS (software em nuvem para gestão estratégica com agilidade); CMSG (software para gestão hospitalar); e Neue Technologie (controle do transporte da cadeia leiteira).

Mobhis Automação Urbana (Foto: Divulgação)

IPRO Gestão (Foto: Divulgação)

Rondotec Tecnologia (Foto: Divulgação)

 

Com assessoria

TOPO