Copagril
Municípios Energia renovável

Usina de biogás deve receber investimentos de R$ 17 milhões em Toledo

Foto: Divulgação/Assessoria

 

O município de Toledo se prepara para mais um projeto na geração de novas fontes limpas de energia: a Usina de Biogás com recursos da Itaipu e execução da empresa CIBIogás, prevista para ser implantada na área de Concórdia do Oeste e Xaxim. O empreendimento é um marco do desenvolvimento econômico do município através de práticas sustentáveis. Esse é um investimento estimado inicialmente em R$ 17 milhões.

Com a expectativa de finalização para 2020, o projeto conta com várias etapas. A aquisição da área está estimada para fevereiro, aproximadamente dois alqueires. A área do local será adquirido pelo município.

Na quarta-feira (09), a Secretaria de Meio Ambiente, a empresa Kohler, de Marechal Cândido Rondon, e a empresa alemã Me-Le, visitaram a primeira unidade de biodigestor de Toledo, no modelo de usina de 75 Kva, que está sendo implantada em Vila Ipiranga. Com o objetivo de  mostrar a viabilidade na produção de energia a partir dos dejetos suínos além de estreitar os conhecimentos de informações sobre a tecnologia a partir do Biogás, que é considerada uma forma de melhorar o passivo ambiental.

O Secretário de Meio Ambiente, Neudi Mosconi, entusiasta na área, explica que além da visita aproveitaram para junto com a CIBIOGÁS definir algumas  ações na implementação da primeira usina. “Essa é a primeira no modelo desta tecnologia na escala de um mega. “Em fevereiro será definido a área e as tratativas finais. O município fará a aquisição da área e a CIBIOGÁS estará  desenvolvendo o projeto e a licitação para que no segundo semestre possa se iniciar o processo de compra dos equipamentos para a implantação dentro da usina. O esperado é iniciar as atividades ainda em 2020”, salienta.

 

Algumas vantagens do Biogás

Com avaliação positiva, vale destacar as vantagens da produção e a utilização do biogás. Além de ser renovável, é uma matéria-prima fácil de se conseguir, reutiliza resíduos, evita lixões, dá pra criar biofertilizantes, e outros pontos positivos para toda uma cidade.

 

Com assessoria

TOPO