Pref. Pato Bragado – Dengue 2019
Municípios Saúde

Vacinação chega a 55% dos grupos prioritários em Pato Bragado

Equipe de saúde, responsável pela vacinação no sábado (12): imunizações seguem até 1º de junho (Foto: Marili Koehler)

Sábado (12) foi realizado o dia “D” da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza H1N1, H3N2 e Influenza B) em Pato Bragado. A campanha segue até 1º de junho, na intenção de reduzir as internações e a mortalidade decorrentes de infecções pelo vírus da influenza.

No município, dentro dos grupos prioritários estão 285 crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, 48 gestantes em qualquer idade gestacional, oito puérperas no período de 45 dias após o parto, 59 trabalhadores de saúde, 37 professores de escolas públicas e privadas, 710 idosos (mais de 60 anos), 203 pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Conforme a técnica em Enfermagem, Andréia dos Santos, de forma geral o índice chegou a 55% do público-alvo, o que ela avalia como regular, considerando que por dois dias a vacina estava em falta, mas ainda longe dos 90% preconizados pelo Ministério da Saúde.

Andréia faz um apelo à comunidade para que busque a vacina, principalmente aos pais de crianças, uma vez que o percentual desse grupo está em apenas 40%. “Muitos pais acreditam que a vacina é transmissora da gripe, mas, pelo contrário, ela é feita com o vírus morto. Portanto, é 100% segura e incapaz de provocar a doença nas pessoas que são vacinadas”, garante.

Segundo a profissional, para que não haja uma infestação da doença, principalmente com a chegada do inverno, é preciso que todas as crianças sejam vacinadas. “Portanto não há motivo para deixar o seu filho desprotegido”, pontua Andréia.

Até 1º de junho, quando encerra a campanha, a sala de vacinas estará aberta no período da manhã, entre 08 e 11 horas, e no período da tarde, das 14 às 17 horas, aproveitando ainda para aplicar outras vacinas em atraso. Todos devem portar cartão de vacinação e cartão nacional do SUS.

 

 

Com assessoria

TOPO