Ford/Abradif/Rodovel Ranger
Municípios CASCAVEL

Vereadores são denunciados no Gaeco por uso indevido de diárias

A denúncia foi protocolada pelo estudante de direito Gustavo Fernandes Borille, o documento cita os vereadores Alécio Espinola (PSC), Josué de Souza (PTC), e Albino Junior (PSDC), conhecido como Damasceno Junior. Segundo a denuncia, “os legisladores estariam solicitando e obtendo diárias para realizar viagens com justificativas vagas” e que “essas justificativas, nada tem a ver com as atribuições legais dos vereadores”.

No documento, entre outras viagens, consta uma reunião que teria sido agendada para os dias 6,7 e 8 de março deste ano em Curitiba entre os vereadores Alécio Espínola e Josué de Souza, com Julio Reis, secretário da Segurança Pública e com Cida Borghetti, na época vice-governadora do Estado. Atualmente é lei na Câmara de Vereadores, a entrega de uma declaração que confirme a reunião. Segundo a Câmara, há declarações que atestam a visita a Secretaria de Segurança Pública, mas nada foi apresentado em relação a visita ao gabinete da vice-governadora.

Em relação ao vereador Damasceno Junior, segundo a denúncia, constam várias visitas a gabinetes e deputados, o que conforme o estudante de direito, em seu entendimento configura “visitas políticas”, e segundo a lei que rege as diárias na Câmara, as reuniões devem ser “para tratar de assuntos de interesse do Poder Legislativo ou do Município de Cascavel”.

O documento foi protocolado na 7ª promotoria de justiça de Cascavel, Gaeco, e pede “que a denúncia seja convertida para inquérito civil”, além da “oitiva dos vereadores denunciados” e o “reconhecimento da ilegalidade das diárias recebidas e consequente ajuizamento de ação judicial cabível”.

A equipe entrou em contato com os vereadores por telefone e segundo Alécio Espinola, ele ainda não tomou conhecimento da denúncia. Josué de Souza, afirmou que fez o procedimento certo sobre as diárias que ele recebeu, e disse que ainda não foi notificado e não sabe exatamente do que se trata. Já o vereador Damasceno não estava em seu gabinete no momento da ligação e também não atendeu o celular.

Com informações Tarobá News

TOPO