Paraná Prisão

Caminhoneiro preso depois de fugir por 63 km em rodovia do Paraná disse que usou droga porque estava com sono

Motorista tentou obstruir a passagem do carro da Polícia Rodoviária Federal (PRF) várias vezes até o momento da abordagem (Foto: Reprodução)

O caminhoneiro que foi preso na quarta-feira (09) depois de dirigir drogado e fugir por 63 quilômetros na BR-116 em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, disse em depoimento à polícia que usou o entorpecente porque estava com sono.

Além de dirigir em zigue-zague, podendo causar acidentes na rodovia, o motorista tentou obstruir a passagem do carro da Polícia Rodoviária Federal (PRF) várias vezes até o momento da abordagem.

O caminhoneiro também disse em depoimento que está arrependido e alegou que não viu os policiais até o momento da abordagem. A PRF disse que ele estava sob o efeito de cocaína.

Na tarde de quinta-feira (10), a Justiça determinou a redução da fiança, que tinha sido arbitrada em R$ 3 mil, para R$ 1 mil. Até a publicação da reportagem, o motorista não tinha pago o valor e permanecia preso.

O advogado dele, Mauricio Tsakiris Maia, disse que os familiares estão se reunindo para arrecadar o dinheiro e pagar a fiança. Maia disse ainda que só vai se manifestar após a conclusão do inquérito.

Ninguém ficou ferido durante a perseguição, que foi registrada no trecho que liga a capital do Paraná a São Paulo.

Além de ser preso, o motorista foi autuado por sete infrações de trânsito. Veja quais são:

  • Dirigir sob efeito de substância psicoativa
  • Dirigir ameaçando os demais veículos
  • Deixar de dar passagem ao veículo policial
  • Transitar em acostamento,
  • Demonstrar manobra perigosa
  • Transitar sobre marcas de canalização
  • Não portar documento obrigatório

 

Veja o vídeo

 

Com G1

TOPO