Paraná coronavirus

Começam a faltar máscaras cirúrgicas nas farmácias paraguaias

(Foto: Divulgação)

Começou a faltar esta semana nas farmácias do Paraguai as máscaras cirúrgicas utilizadas para evitar a propagação de vírus respiratórios. A falta do produto se deve ao medo da chegada do novo coronavírus no país, embora nenhum caso suspeito tenha sido registrado até o momento.

A presidente da Associação de Farmácias do Paraguai, Mária Laura Guaragna, disse que o material ainda é encontrado nas grandes redes. Ela lembrou que o país não produz esse tipo de máscara e espera a chegada de um novo carregamento nas próximas semanas. “Existem vários tipos de máscaras e o recomendável é fazer a troca de duas a três vezes por semana quando a pessoa está sadia e uma vez ao dia se estiver com doente. Tem pessoas que até colocam duas”, disse.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Uma máscara comum custa no comércio paraguaio de 500 a 1500 guaraníes (R$0,30 a R$ 1).

Com Rádio Cultura Foz

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO