Paraná Flexibilização

Deputados pressionam governo por reabertura do comércio no interior do Estado

(Foto: Sandro Nascimento/Alep)

Os deputados estaduais Cobra Repórter (PSD), Tercílio Turini (PSB) e Tiago Amaral (PSB) se reuniram, ontem, com o governador Ratinho Junior (PSD) para pedir a flexibilização da quarentena imposta pelo decreto que determinou a suspensão de atividades não essenciais em algumas regionais de saúde por 14 dias, incluindo a 17ª Regional de Londrina e 18ª de Cornélio Procópio. Também apresentaram uma proposta para que a determinação de fechamento fosse por município, em caso do aumento do números de confirmações e mortes.

De acordo com Cobra Repórter, foi pedido ao governador que Londrina pudesse voltar na próxima terça-feira (14), juntamente com os demais municípios que cumpriram os 14 dias do decreto desde o dia 1º de Julho. Londrina deu início na nova quarentena no dia 6 de julho. Segundo ele, como há divergências entre os números apresentados pela Prefeitura Municipal e pela Secretaria Estadual de Saúde, a Sesa ficou de fazer novo estudo e, se os números forem adequados, o governo deve concordar com a flexibilização.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

“Apresentamos uma proposta para que seja possível flexibilizar a quarentena e o comércio possa voltar a funcionar antes dos 14 dias do decreto e o governador ficou de avaliar. Nós também solicitamos que o governo fizesse a análise dos municípios individualmente e não por regional como foi feito. Nós, deputados da região norte do Paraná, estamos sendo pressionados por prefeitos e comerciantes a se posicionar diante da medida e tentar reverter a situação politicamente”, explicou Cobra Repórter.

O deputado afirma que a proposta apresentada por ele de determinar o fechamento por município foi bem aceita pelo governador e pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva. “Desta forma fica mais justo, pois se o município não está sendo rigoroso com as medidas de prevenção e tem aumento dos números de confirmações e mortes por coronavírus, pode ter o fechamento determinado pelo Estado”, alega.

O parlamentar afirmou ainda que o fato que mais pesou para a inserção das regionais de Londrina e Cornélio no decreto foram os números de mortes. “O governador Ratinho Junior está sensível à questão e muito chateado com tudo que está acontecendo. Ele entende a situação do comerciante, que tem sido peça fundamental na prevenção e na manutenção da nossa economia ativa”, afirmou.

 

Com Bem Paraná/Blog Política em Debate

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO