Paraná Eleições municipais

Idosos com voto facultativo representam 8% do eleitorado no Paraná e medo da Covid-19 pode tirá-los da votação

(Foto: Divulgação)

O Paraná terá mais de 686 mil eleitores com mais de 70 anos aptos para votar nas eleições municipais de novembro, de acordo com as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta faixa etária, que faz parte do grupo de risco da Covid-19, o voto é facultativo.

O número representa 8,4% de todos os 8,1 milhões de eleitores do estado.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Apesar dessa fatia do eleitorado vir crescendo, a participação de idosos na eleição de novembro pode cair por causa do receio deste público em relação com a pandemia.

(Fonte: TSE)

O aposentado Darcy Silva, de 75 anos, é um dos eleitores que tem medo de ir à seção eleitoral no dia da votação. “Estou bastante temeroso. Sempre tem um pouco de aglomeração, e é isso que me preocupa”, afirmou.

Ele afirma que se não fosse por causa da pandemia, iria votar, como fez na eleição passada, quando já tinha a opção de não comparecer à votação. “Foram meses que me cuidei, fiquei em casa e deixei de ver familiares. Não vale a pena me arriscar agora”, disse.

É o mesmo caso de Leonaldo Santini, de 78 anos. Ele chegou a ser mesário voluntário nas eleições passadas, mas agora, por causa da pandemia, vai deixar de votar pela primeira vez na vida.

“Eu gosto de eleições e é um dever do cidadão se interessar, participar, mas é um risco que temos que avaliar se queremos passar nesta situação”, disse.

Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), o Paraná tem mais de 194 mil casos confirmados de coronavírus, e 4,8 mil pessoas morreram vítimas da doença.

Entre as pessoas com 70 anos ou mais, há 11 mil casos confirmados de Covid-19, e 2,5 mil mortes.

Isso quer dizer que esta faixa de idade representa apenas 5% do total de casos, mas também 52% de todas as mortes registradas pela doença.

 

ABSTENÇÕES

Mesmo não sendo obrigados a votar, mais de 40% dos idosos com 70 anos ou mais participaram das eleições no Paraná desde 2014, quando o TSE passou a divulgar as informações de abstenções por faixa etária.

Nas eleições municipais de 2016, inclusive, foram registrados mais votos do que abstenções entre os eleitores desta faixa etária.

(Fonte: TSE)

Segundo o tribunal, os eleitores que quiserem votar, mesmo não sendo obrigados, podem comparecer às seções eleitorais desde que cumpram os protocolos sanitários estabelecidos para estas eleições.

Entre as recomendações, estão:

Não sair de casa se apresentar febre ou outros sintomas.

Manter distância mínima de 1 metro das outras pessoas em filas, ônibus e locais de votação.

Se possível, comparecer sozinho ao local de votação.

Permanecer nos locais de votação apenas o tempo suficiente para votar.

Usar máscara desde o momento que sair de casa até a volta. Higienizar as mãos com álcool gel antes e depois de votar.

Se possível, levar uma caneta própria para assinar o caderno de votação.

Mostrar documento oficial com foto esticando os braços em direção ao mesário, respeitando o distanciamento.

De acordo com o TSE, as regras foram estipuladas elaboradas com a ajuda de médicos dos hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Fiocruz.

 

DE 60 A 69 ANOS

Outros 994 mil eleitores do estado têm entre 60 e 69 anos. Neste caso, apesar de fazerem parte do grupo de risco da Covid-19, o voto é obrigatório.

Neste ano, para tentar minimizar os riscos, o TSE estipulou o horário de votação das 7h às 10h como preferencial para pessoas com mais de 60 anos. Eleitores de outras idades não serão impedidos de votar neste período, no entanto.

(Fonte: TSE)

Mesmo assim, alguns eleitores cogitam não sair de casa no dia da eleição.

“Ainda não decidi o que farei, mas não me sinto motivada”, disse a aposentada Sirlei Petró, de 64 anos.

Ela diz que, além dos riscos a ela, sair para votar pode expor o marido dela ao vírus, já que ele tem 70 anos, tem comorbidades e não vai participar das eleições para não sair de casa.

Os eleitores entre 18 e 69 anos que não votarem devem justificar a ausência nas eleições. Essa justificativa, segundo o TSE, pode ser feita em uma seção eleitoral, para aqueles que estiverem fora do domicílio eleitoral, pela internet ou aplicativo de celular.

Se não justificar a ausência, o eleitor terá que pagar multa para regularizar a situação.

MUDANÇAS

Segundo o TSE, algumas mudanças acontecerão nas eleições deste ano para diminuir os riscos de aglomeração e contaminação.

O horário de votação será ampliado em uma hora para tentar diminuir os riscos de aglomeração nas seções eleitorais. Antes, a votação começava às 8 horas. Agora, começará às 7 horas.

O reconhecimento dos eleitores por biometria também foi suspenso para as eleições deste ano, com objetivo de fazer com que o processo de votação seja mais rápido e os eleitores tenham menos pontos de contato.

 

Com G1

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO