Copagril
Paraná Boletim

Informe da Saúde registra 74 casos graves da gripe no Paraná

Números são de ocorrências neste ano. Informe Secretaria da Saúde mostra que 22 desses casos evoluíram para óbito (Foto: Jaelson Lucas/ANPr)

Informe da gripe divulgado na quarta-feira (15) pela Secretaria da Saúde mostra que, desde o início do ano, o Paraná já registrou 74 casos graves confirmados, sendo que 22 desses casos evoluíram para óbito. Do total de casos confirmados, a maior parte foi registrada entre os idosos (acima de 60 anos), com 28,4% das ocorrências.

A campanha de vacinação contra a gripe continua até o dia 31 deste mês; até o momento, 61,51% de todos os grupos prioritários tomaram a vacina.

Casa do Eletricista PISCINAS

A meta do Ministério da Saúde é imunizar 90% dos grupos de crianças com idade entre seis meses e cinco anos incompletos, gestantes (em qualquer período gestacional), mulheres que tiveram parto recente, em até 45 dias (puérperas), idosos, povos indígenas, professores, trabalhadores da saúde, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, população privada de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 20 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e policiais civis e militares.

 

Prevenção

Além da vacina, entre os principais cuidados que devem ser tomados para diminuir o risco de contaminação pelo vírus da gripe está a higienização correta das mãos. Elas devem ser lavadas frequentemente com água e sabão, sendo recomendável também complementar o processo com a aplicação de álcool 70° em gel após a lavagem. Outro cuidado é higienizar periodicamente com álcool 70 ° em gel as superfícies que entram em contato com as mãos, como mesas, teclados e maçanetas.

Recomenda-se ainda que as pessoas evitem compartilhar talheres, copos e alimentos e sempre usem lenços descartáveis para cobrir a boca na hora de tossir, espirrar ou proteger a boca com a dobra do braço, além de manter os ambientes ventilados e evitar a aglomeração de pessoas.

 

Hábitos saudáveis

Como ressalta o chefe da Divisão de Vigilância de Doenças Transmissíveis, Renato Lopes, os cuidados preventivos devem ser adotados continuamente. “São hábitos saudáveis que precisam ser praticados por todos para diminuir o risco de mais contaminação e disseminação não apenas do vírus da gripe, mas de uma série de outras doenças”, diz.

Ele alerta, ainda, para os sintomas da doença, que incluem febre alta (acima de 38°), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. “Quando há suspeita de gripe (influenza), deve-se procurar os serviços de saúde para avaliação médica o mais breve possível e iniciar o tratamento com o antiviral específico. A pessoa nunca deve se automedicar”, orienta Lopes.

 

Com AEN-PR 

TOPO