Fale com a gente

Paraná Altamente transmissível

Investigação aponta que norovírus foi o causador de surto de casos de vômito e diarreia em Guaratuba

Publicado

em

(Foto: Arnaldo Alves/Arquivo/AENPr)

A Secretaria Municipal da Saúde de Guaratuba, no litoral do Paraná, informou nesta terça-feira (18) que o causador do surto de casos de vômito e diarreia, nos primeiros dias de janeiro, foi o norovírus.

A investigação foi realizada por meio do Sistema de Vigilância Epidemiológica, que coletou no pronto-socorro municipal e no Hospital Municipal as amostras de fezes dos pacientes, que foram encaminhadas para a 1ª Regional de Saúde e, depois, ao Laboratório Central de Saúde Pública do Paraná (Lacen-PR).

O norovírus é altamente transmissível. De acordo com a Fiocruz, diferentemente de outros vírus causadores de gastroenterites (como o rotavírus), o norovírus é transmitido de pessoa para pessoa com facilidade.

Ainda não existe vacina para esse vírus por causa da rápida evolução por mutação.

Em outubro de 2021, o norovírus causou um surto em várias cidades no estado do Rio Grande do Sul.

De acordo com o médico Edilson Rodrigues Junior, o vírus causa gastroenterite viral e os sintomas incluem diarreia, vômito e dor abdominal.

Além disso, algumas pessoas podem apresentar um quadro febril com calafrios, dor de cabeça e cansaço.

No geral, os sintomas aparecem entre um e dois dias depois da exposição ao vírus, mas podem ocorrer até no mesmo dia.

A via de transmissão principal é a água imprópria para o consumo contaminada, alimentos manipulados por pessoas infectadas. Segundo a secretaria, ele é capaz de permanecer em objetos e superfícies tocadas pela pessoa infectada.

Para conter a transmissão, a principal orientação é não beber água imprópria ao consumo, além de manter cuidados de higiene como a lavagem adequada das mãos antes das refeições ou após usar o banheiro.

Confira dicas para reduzir os riscos de contaminação:

higiene correta das mãos;
evitar tocar o rosto com as mãos sujas ou não lavadas;
usar álcool em gel;
frequentar estabelecimentos com alvará de licença em dia;
evitar alimentos gordurosos;
armazenar os alimentos refrigerados corretamente;
evitar consumo de água que não seja potável.

 

Com G1

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook