Ecoville – Maior rede de limpeza
Paraná Irregularidades

Justiça bloqueia bens de deputado Plauto por gastos irregulares com alimentação

Foto: Sandro Nascimento/Alep

O juiz Guilherme de Paula Rezende, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, determinou o bloqueio de R$ 164 mil em bens do deputado estadual Plauto Miró (DEM) por supostas irregularidades em gastos com alimentação pagos com a chamada verba de ressarcimento da Assembleia Legislativa. O parlamentar é acusado de usar a verba para pagar despesas com alimentação em restaurantes da Capital, apesar da resolução da Assembleia prever que somente gastos feitos em viagens podem ser reembolsados.

A decisão envolve gastos realizados entre 2014 e 2019. A ação partiu de denuncia da Organização Não Governamental Vigilantes da Gestão Pública. Segundo a ONG, o deputado teria usado a verba “em bares e locais de recreação e lazer”. Entre os gastos estão despesas em restaurantes, lanchonetes, padarias e supermercados, o que na visão da entidade, configuraria uso indevido da verba.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

Através de sua assessoria, o deputado Plauto Guimarães afirmou que só se pronunciará no processo quando for notificado.

 

Outros casos

Outros deputados já foram denunciados pela ONG, como Felipe Francischini (PSL), Ricardo Arruda (PSL), Anibelli Neto (MDB) e o ex-deputado Alexandre Guimarães. No último dia 19, o juiz Jailton Juan Carlos Tontini, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba decretou a indisponibilidade de bens de Anibelli Neto até o valor de R$ 175.790,00, também sob a acusação der gastos irregulares com a verba de ressarcimento da Assembleia.

 

Com Bem Paraná

TOPO