Paraná Cartão de crédito é o vilão

No Paraná, 10% dos endividados não vão quitar os débitos até o fim do ano

Pesquisa mostra que quase 90% dos paranaenses estão com compromisso para pagar (Foto: Divulgação)

Quase 90% dos paranaenses estão endividados e deste total, 10% não terão como quitar suas contas neste final de ano. É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). O Paraná é o estado com o maior índice de endividados do País.

Porém, o cenário já foi pior. O número de famílias com contas atrasadas caiu de 27,5% em setembro para 25,95 em outubro.  Já a proporção de endividados que não terão condições de quitar suas dívidas baixou de 11,3% em setembro para 10,1% no mês passado. Mesmo assim, é um número que chama a atenção – um em cada dez paranaense vai ter um fim de ano muito magro.

A pesquisa também  mostra onde se encontra a dívida do paranaense. O cartão de crédito é o principal motivo das dívidas, tendo sido mencionado por 70,1% dos paranaenses no mês de outubro. Em seguida aparece o crédito imobiliário, com 10,8%. Com relação ao mercado de automóveis, que concentram 9,5% das dívidas, a maior facilidade de acesso ao crédito dos últimos meses impulsionou o setor, que está vendendo em média 30% a mais no estado. O financiamento de automóveis foi o terceiro maior motivo de endividamento quando o assunto é pagamento parcelado.

 

Nível

Ainda que o Paraná tenha o maior percentual de endividados do país, os paranaenses não se sentem tão endividados assim. Os consumidores que se consideram muito endividados correspondem a 27,4%, enquanto a maioria (46,8%) considera estar moderadamente endividada.

As famílias com renda superior a dez salários mínimos mensais são as mais endividadas, com 93,6%, ante 88,7% entre aquelas com renda inferior. A percepção do nível de endividamento também é maior entre as classes A e B, com 32,7% declarando-se muito endividados. Nas classes C, D e E as famílias muito endividadas correspondem a 26,2%.

 

Pagamento do 13º salário para sair do vermelho

Apesar de não ser aconselhável, muitas pessoas usam o pagamento do 13º salário para quitar seus compromissos. Em anos anteriores, o contingente de consumidores que confirmavam que usariam parte do abono para esse fim chegava a mais de 70%. Uma boa parcela, inclusive, antecipa o recebimento negociando com  bancos. É a oportunidade para consumidores inadimplentes eliminarem ou, no mínimo, reduzirem o montante de uma dívida já assumida com juros mais altos, mas precisa ser feito com cautela.

Muitos consumidores que estão com as contas no vermelho podem ter a chance de dar um fim à inadimplência financeira. Isso vai possibilitar às pessoas que têm contas acumuladas quitarem suas dívidas ou parte dela e evitar que paguem juros do cartão de crédito, por exemplo”, explica a professora de economia da Faculdade Mackenzie Rio, Michelle Nunes.

Porém, a cautela vem a partir do pagamento das dívidas. De nada adianta conseguir quitar seus compromissos e logo após já se endividar de novo. Por exemplo, vai usar todo o 13º para saldar dívidas e usar o cartão de crédito para as compras de fim de ano, esquecendo-se que o começo do ano normalmente vem com outras contas a pagar, como escola, IPVA, IPTU e outras.

 

Tipo de dívida do paranaense

Cartão de crédito

70,1%

Financiamento de casa

10,8%

Financiamento de carro

9,5%

Crédito pessoal

2,9%

Carnês

2,6%

Crédito consignado

2,3%

Cheque especial

1,0%

Cheque pré-datado

0,2%

Outras dívidas

1,0%

 

Com Bem Paraná 

TOPO