Paraná Vacinação infantil

Paraná deve receber doses suficientes para vacinar contra Covid só um quinto das crianças em janeiro

(Foto: José Fernando Ogura/AEN))

O Paraná deve receber neste primeiro mês de 2022, caso seja mantido o calendário atual de entregas de vacinas pela Pfizer, um quantitativo de doses suficientes para vacinar contra o coronavírus cerca de um quinto das crianças paranaenses que têm entre 5 e 11 anos de idade. Isso seria o equivalente a todo o público de 11 anos no estado (que soma 148.893 pessoas) e quase metade da população com 10 anos (que tem um total de 149.718 indivíduos).

Conforme a Nota Técnica nº 2/2022, publicada na semana passada pelo Ministério da Saúde, um total de 1.075.294 crianças com idade entre 5 e 11 anos devem ser vacinadas contra a Covid-19 no Paraná. O número é baseado nas projeções populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a vacinação, ainda segundo o documento, vai atender diretrizes semelhantes às dos adultos, iniciando por crianças com comorbidades e deficiência permanente, seguidas de indígenas e quilombolas, as que vivem em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19 e, então, em ordem decrescente de idade: iniciando pelos 11 anos até chegar aos 5 anos.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Para dar início à vacinação do público infantil, a Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa-PR) aguarda o recebimento dos imunizantes que estão sendo adquiridos pelo governo federal. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 20 milhões de vacinas pediátricas da Pfizer já foram encomendadas para o primeiro trimestre deste ano, com a previsão de serem entregues 4,3 milhões de doses em janeiro, 7,2 milhões em fevereiro e 8,5 milhões em março.

[ Publicidade ]
Nied maio 2022 Z

Como o envio das doses aos estados será proporcional à população na faixa etária de 5 a 11 anos, o Paraná, que soma 5,25% dessa população, deve receber cerca de 226 mil doses pediátricas já no primeiro mês do ano; 378 mil no segundo; e mais 446 mil no terceiro. O Ministério da Saúde, contudo, ainda não divulgou a data que enviará os imunizantes ao Estado.

Com o volume de doses previsto por ora, seria possível imunizar, ainda em janeiro, 21% das crianças paranaenses. Já ao longo de todo o primeiro trimestre, o estado deve receber um total de 1.050.000 doses pediátricas, menos da metade do necessário (2.150.588) para completar o ciclo vacinal de todas as crianças na faixa de 5 a 11 anos – assim como já acontece com os outros grupos vacináveis, as crianças tomarão duas doses do imunizante da Pfizer, com um intervalo de 8 semanas entre a aplicação da primeira e da segunda dose.

Para acelerar a imunização de crianças, avalia-se a possibilidade também de utilização da Coronavac, que já vem sendo utilizada na China e em outros países da América Latina para a faixa etária de 3 a 19 anos. Por enquanto, no entanto, os dados apresentados pelo Instituto Butantan e pela Sinovac, conforme noticiou a CNN Brasil, são considerados inconclusivos sobre a eficácia do imunizante nessa faixa etária. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aguarda novos números de um estudo feito no Chile para tomar uma decisão.

Profissionais da saúde já estão sendo capacitados para a vacinação deste grupo

Desde a semana passada os profissionais paranaenses envolvidos na vacinação contra a Covid-19 participam de uma capacitação com as orientações para o procedimento de aplicação nas crianças de 5 a 11 de idade. Feita em três etapas e de forma online, a formação é promovida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), em conjunto com os laboratórios Pfizer e BioNtech, e conta com a participação de profissionais da Secretaria de Estado da Saúde e dos municípios.

A primeira etapa aconteceu na sexta-feira (7) e tratou da introdução do imunizante pediátrico da Pfizer/BioNtech na campanha nacional contra a Covid-19. Na segunda-feira (10), abordou a logística dos produtos com os coordenadores estaduais de imunização e os responsáveis pela cadeia de frio, para que seja feita a armazenagem correta dos insumos. A última etapa iniciou nesta terça-feira (11), segue até a quarta-feira (13) e tem como foco a administração da vacina, levando em conta as peculiaridades da vacinação de crianças.

 

Com Bem Paraná

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

 

TOPO