Copagril
Paraná Competitividade

Portos do Paraná têm movimento intenso neste fim de semana

Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

 

As operações e manobras de atracação e desatracação de navios nos dois portos do Paraná foram intensas na sexta-feira (14) e seguirão no mesmo ritmo no fim de semana. A previsão é que o cais público e píeres de Paranaguá sejam 100% ocupados nos próximos dias.

O movimento intenso, segundo o diretor-presidente da empresa Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, se dá pelo bom momento do mercado internacional. “Os produtores estão negociando milho, farelo, açúcar com os exportadores, além da carga geral e veículos, que entram e saem do país. Como o Paraná oferece vantagens competitivas, a escolha pelos nossos portos é natural,” afirma Garcia.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

O diretor de Operação, Luiz Teixeira da Silva Júnior, destaca que o porto está em crescente retomada nas movimentações. Apenas para os três berços do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, já estão programados 15 navios para atracar e carregar soja, milho e farelo, neste fim de semana.

“Até o final do mês, temos mais 20 navios agendados para chegar e operar no Corredor. O mesmo acontece com os navios que chegam para descarregar os fertilizantes e demais cargas”, afirma Teixeira.

No cais público do Porto de Paranaguá até 13 navios podem operar simultaneamente (do berço 201 ao 217), o que está previsto para este sábado (15) e domingo (16). Existem ainda, de acordo com o diretor, mais dois berços que devem ser ocupados no Píer Público de Inflamáveis, além de outros dois berços da Cattalini (granéis líquidos) e um no píer da Fospar (fertilizantes).

Para o fim de semana serão, portanto, 18 navios operando ao mesmo tempo. “Esse movimento todo também faz a economia local movimentar bastante. Afinal, cada navio atracado proporciona quatro turnos ininterruptos de escalação de trabalhadores portuários avulsos”, afirma o diretor.

 

IMPORTAÇÃO

Na sexta-feira, para fertilizantes e outros granéis de importação, como o malte, são cinco navios já operando no cais público e um na Fospar (privativo). Para o fim de semana, assim que esses sejam descarregados, outros três já estão programados para atracar.

O ritmo também é intenso com programação completa para os três berços do Terminal de Contêineres de Paranaguá. No berço 215, um navio movimentava veículos nos dois sentidos e outros três estavam programados para atracar ainda na sexta-feira – mais um de veículos e outros dois de contêineres.

 

FLEXIBILIDADE

Enquanto outros portos do país têm mais berços especializados, com um operador portuário só atuando em determinados tipos de cargas, uma característica que se destaca nas movimentações do Porto de Paranaguá é a flexibilidade.

“Temos berços públicos, em condições de operar cargas diversas, conforme a disponibilidade e demanda. Além disso, há regulamento que cobra produtividade. Cada navio é obrigado a cumprir o que chamamos de prancha, uma meta de operação. Caso não cumpra, é multado e pode ser desatracado para dar lugar a outro navio que produza. Isso também garante agilidade e eficiência”, explica Teixeira.

As reuniões de programação de operação são diárias, de segunda a sábado. A programação definida nesses encontros sai todos os dias ao meio-dia e fica valendo até as 19 horas no dia seguinte. “A eficiência se faz com organização, regras claras e com intervenções cirúrgicas quando algo não está girando bem no dia a dia”, conclui o diretor.

 

Com AEN

TOPO