Paraná Ceias de final de ano

Saúde orienta cuidados com cardápios das festas

(Foto: Divulgação)

As tradicionais ceias de final de ano são sinônimos de fartura e variedades de alimentos. Para assegurar que tudo corra bem com os pratos servidos nas vésperas de Natal e Ano Novo, a Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) destaca alguns cuidados, na hora de comprar, preparar ou armazenar os alimentos.

As refeições mais comuns nas ceias, geralmente, levam no preparo ingredientes nem sempre usados em outras épocas do ano, o que exige cuidados redobrados para garantir a segurança alimentar à mesa.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

A diretora do Departamento de Saúde Ambiental da SMS, Rosana Zappe, explica que o grande risco é a presença de micro-organismos, principalmente bactérias. “A olho nu é difícil dizer se um alimento está contaminado. Pequenos cuidados podem evitar transtornos como uma intoxicação alimentar”, enfatiza.

E quem opta por não ir para a cozinha tem de ficar de olho na escolha do que servir. “Quando encomendar pratos prontos de algum estabelecimento, é importante certificar-se da regularidade de funcionamento”, reforça a diretora.

 

PLANEJAMENTO

O primeiro passo é o planejamento. Decidir o cardápio e quantas pessoas devem estar à mesa ajuda nessa etapa. Saber o que e o quanto comprar evita desperdícios e sobras. “O ideal é fazer os cálculos para evita-las, mas, se acontecer, alguns cuidados devem ser tomados com o armazenamento e temperatura”, orienta Zappe.

Definido o cardápio, o próximo passo é fazer a lista de compras. Os congelados e resfriados devem ir para o final da lista: são os últimos itens no carrinho, para que se mantenham por mais tempo a temperatura correta. Alimentos que estragam com facilidade devem ser comprados próximo ao dia de consumo. Tudo planejado, é só ir às compras.

 

VAMOS ÀS COMPRAS

– Fique atento à validade dos produtos. Olhe também os rótulos e perceba se estão conservados nas temperaturas adequadas;

– Se a embalagem estiver danificada, a qualidade do produto também pode estar comprometida;

– Alimentos sem embalagem devem estar protegidos de insetos e poeira;

– Redobre a atenção nos produtos em promoção: muitas vezes a validade está próxima ao vencimento;

 

VAI COMPRAR CARNE?

Carnes – Atenção na conservação, devem estar refrigeradas ou congeladas. Observe a procedência, no selo de registro de inspeção. A carne deve ter cor e cheiro próprios.

Pescados – Devem ser mantidos refrigerados ou cobertos com gelo, ter cor própria e cheiro agradável. O corpo deve estar firme e úmido, com as escamas bem aderidas, guelras úmidas, vermelhas e olhos brilhantes. O peixe congelado deve estar em freezer. No caso do camarão, a cabeça e a casca devem estar bem aderidas ao corpo.

Embutidos – Fique atento à coloração, que deve ser própria e sem manchas estranhas.

 

HORA DA PREPARAÇÃO

– Antes de qualquer coisa, limpe a superfície e os utensílios antes e depois da manipulação dos alimentos;

– Em seguida, lave as mãos – prática que deverá ser repetida com frequência;

– Quando for descongelar os alimentos, use a geladeira ou o micro-ondas e jamais os congele novamente;

– Evite preparações que levem ovos crus;

 

NA MESA

– Não sirva os alimentos com muita antecedência. Quanto mais tempo o alimento estiver na temperatura ambiente, maior será o risco de contaminação;

– Bolos e sobremesas devem ficar refrigerados até o momento do consumo.

 

SOBROU, E AGORA?

– Guardar assim que todos encerrarem a refeição, quanto menor o tempo de exposição ao ambiente, menores as chances de contaminação;

– Separe os tipos de alimentos e guarde bem acondicionados em potes tampados. Assim você evita a contaminação entre eles;

– Não sobrecarregue o refrigerador, o ar frio precisa circular com eficiência para manter a temperatura adequada.

 

Com Bem Paraná

TOPO