Brincando na Praça 2019
Poder Legislativo Frota da rede pública

Arion requer informações sobre veículos que transportam pacientes do setor de saúde

Foto: Cristiano Viteck

Na sessão de ontem (09), o vereador Arion Nasihgil apresentou requerimento com pedido de informações à Prefeitura de Marechal Cândido Rondon, relativo aos veículos da frota utilizados para o transporte de pacientes da rede pública de saúde.

Conforme Arion, esta averiguação decorre do recebimento frequente de reclamações de que os ônibus, micro-ônibus, vans e ambulâncias são demasiadamente precários e colocam em risco aqueles que os utilizam.

Casa do Eletricista SORTEIO DE VERÃO

“A título de exemplo, é corriqueira a apresentação de denúncias de que alguns ônibus que levam pacientes para municípios vizinhos sequer possuem cintos de segurança para os passageiros, já tendo sido relatado casos de incidentes envolvendo crianças soltas que foram arremessadas, com o que não se pode compactuar, forçando uma inspeção por parte desta Casa de Leis”, justifica.

Desta forma, Arion requer que a Prefeitura envie ao Poder Legislativo relatório completo de todos os veículos utilizados pela Secretaria Municipal de Saúde para o transporte de pacientes, contendo os dados pormenorizados dos mesmos, incluindo cópias das documentações.

Outro requerimento, também da área de saúde, solicita informações sobre a realização de exames de densitometria óssea através do SUS. Conforme Arion, hoje 198 rondonenses aguardam na fila por esse atendimento, o que o coloca na segunda posição dos exames e procedimentos com maior demanda no Município, apenas atrás do eletrocardiograma.

“Esse número preocupa e exige imediata solução visando a redução da fila”, alerta o vereador.

Em indicação, ele ainda propõe à administração municipal que promova os ajustes necessários na iluminação instalada na arena multiuso no Residencial Recanto Feliz. Isso porque os postes teriam sido colocados de maneira equivocada e com angulação inconveniente, direcionando a iluminação, que é bastante intensa, para as residências nas proximidades.

“Isso causa transtornos e desconfortos, além de afrontar a qualidade de vida dos moradores”, conclui.

 

Com assessoria

TOPO