Copagril
Poder Legislativo Ajuda

Backes defende auxílio-transporte a universitários que estudam fora de Marechal Rondon

Foto: Cristiano Viteck

Por meio de indicação apresentada nesta segunda-feira (01), o vereador Adriano Backes sugere à Prefeitura de Marechal Cândido Rondon que conceda auxílio-transporte integral para universitários rondonenses que estudam em municípios da região. Segundo ele, são centenas de estudantes que, diariamente, se deslocam para Toledo, Cascavel, Palotina e Guaíra, onde frequentam aulas de curso superior.

“Os custos deste transporte, atualmente, são arcados integralmente pelos universitários, o que causa pesado impacto no orçamento familiar. A ideia é que o Município ofereça auxílio-transporte, o que ajudaria centenas de munícipes”, defende.

Casa do Eletricista CÂMERAS

Em outra indicação, Backes propõe à Prefeitura a pavimentação asfáltica sobre as pedras irregulares na estrada que liga a sede do distrito de Novo Três Passos e a linha Esquina Bandeirantes, obra bastante aguardada por dezenas de produtores rurais.

Da mesma forma, em requerimento, ele solicita informações do Executivo Municipal sobre a elaboração de projetos de pavimentação de estradas rurais das linhas Concórdia e Ajuricaba. Backes questiona se os projetos estão prontos e, em caso positivo, qual o valor a ser investido e o prazo de execução.

Em outro requerimento, assinado em conjunto com Ronaldo Pohl, o vereador solicita que a administração municipal notifique a empresa que, atualmente, executa melhorias na Escola Municipal 25 de Julho, no Jardim Primavera. “Há a necessidade de providências pontuais, visando resguardar e proteger alunos, professores e funcionários que atuam no educandário”, alertam.

Eles citam que, na semana passada, os vereadores fiscalizaram a obra, e mais uma vez, os funcionários não estavam trabalhando. “Aquela obra tem pregos e restos de materiais que oferecem grande risco às crianças. Os próprios colaborados da escola disseram que, por várias vezes, levaram a reclamação ao Poder Executivo, mas até o momento nenhuma providência foi tomada”, lamentam.

 

Com assessoria

TOPO