Poder Legislativo Melhorias

Pedralli cobra projeto para revitalização da Praça Willy Barth

Vereador Josoé Pedralli: "A última grande obra de revitalização aconteceu há mais de 20 anos" (Foto: Cristiano Viteck)

 

Na sessão desta segunda-feira (05) do Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon, foi aprovado requerimento do vereador Josoé Pedralli. Ele questiona o governo municipal sobre a existência, ou não, de projeto de revitalização da Praça Willy Barth. Caso haja, ele pergunta quais melhorias estão previstas, valor a ser investido e o prazo de execução.

A última grande obra de revitalização aconteceu há mais de 20 anos e, portanto, muitos espaços da Praça Willy Barth já se encontram bastante deteriorados, explica Pedralli.

Outro pedido de informações, por meio de requerimento, é sobre o prazo da Prefeitura para promover melhorias nas ruas da Vila Rural Santa Clara, incluindo a pavimentação com pedras irregulares.

Em um terceiro requerimento, este assinado também por Adriano Cottica e Arion Nasihgil, Pedralli questiona o Executivo Municipal sobre o programa de asfaltamento de bairros da sede municipal, financiado com recursos de R$ 7 milhões do Paraná Cidade. O pedido é motivado por requerimento anterior do vereador Arion formulado em agosto, que havia questionado a Prefeitura se as obras teriam custos aos moradores dos locais beneficiados.

Na resposta, o prefeito Marcio Rauber teria afirmado que “a pretensão para saber se haverá a cobrança de algum valor dos moradores dos locais beneficiados” teria “a aparente intenção de especulação, especialmente se se observar que o requerimento foi formulado em período de campanha eleitoral”.

Ultrapassado o período eleitoral, agora os três vereadores voltam a questionar a Prefeitura sobre eventuais cobranças dos moradores beneficiados pelo recapeamento que está sendo realizado. Na resposta a ser encaminhado ao Poder Legislativo, o Executivo Municipal deverá esclarecer se haverá a cobrança ou não e, em caso positivo, de que forma e quando será realizada e em quais quantias, ainda que por aproximação.

Já em indicação, Pedralli sugere à Prefeitura que, ao invés de gastar na queima de fogos no próximo Reveillon, utilize os recursos na compra de uma máquina de ressonância magnética. O objetivo, garante, é diminuir ou zerar a fila de espera para realização deste exame.

 

Com assessoria

TOPO