Policial

Acusado de pedofilia, ex-assessor sofreria de insanidade mental

Preso desde o dia 20 de maio deste ano, o ex-assessor da Câmara Municipal de Londrina, Marcos Colli, responde por um processo criminal por abuso de menores. Na segunda-feira (29) foi apresentada a defesa prévia de Colli ao Ministério Público (MP), e seu advogado, Mateus Vergara, alegou insanidade mental de seu cliente.

Colli é acusado de pedofilia e abuso de menores e, segundo o MP, teria cometido abuso sexual, fotografado e filmado crianças e adolescentes em cenas de sexo explícito e pornográficas. O suspeito é ex-presidente do Partido Verde (PV) em Londrina e trabalhava como assessor da presidência da Câmara de Vereadores do município, cargo do qual foi exonerado logo após surgirem as primeiras denúncias.

Casa do Eletricista – RETOMA

Segundo Vergara, Colli não tem capacidade de avaliar a gravidade dos atos supostamente praticados. O advogado ainda acusa os pais da criança de terem exposto as supostas vítimas (até agora nove foram identificadas) ao que chama de “prostituição infantil”. Os pais crianças e adolescentes teriam recebido presentes, que era levados pelos próprios menores.

A defesa pede ainda um laudo psiquiátrico para atestar a insanidade do ex-assessor, pedido que está sendo analisado pelo MP. A primeira ação deve ter audiência na Justiça marcada para o início de agosto.

TOPO