Policial Desdobramentos

Após megaoperação, investigações sobre o tráfico terão continuidade em Marechal Rondon

Foto: Joni Lang/OP

Uma megaoperação contra o tráfico de drogas, desencadeada na última sexta-feira (08) pela Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon, colocou dez pessoas atrás das grades, apreendeu R$ 30 mil em dinheiro e cheques, uma arma, porções de maconha e cocaína, além de cigarros contrabandeados.

De acordo com a Polícia Civil, a operação foi desencadeada após investigações desenvolvidas com o apoio da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e que apontaram pessoas envolvidas com o tráfico de drogas na cidade e também em Quatro Pontes.

Como resultado das investigações, 15 mandados de prisão e de busca e apreensão foram solicitados ao Poder Judiciário. Cerca de 60 policiais de Marechal Rondon, Toledo e Cascavel estiveram envolvidos de maneira direta no cumprimento dos mandados judiciais. Uma equipe do Canil, do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), também participou da operação.

Em Marechal Rondon, os mandados foram cumpridos em residências localizadas nos bairros São Lucas, Alvorada, Higienópolis, Barcelona, e também em uma moradia na Avenida Írio Jacob Welp. Em Quatro Pontes, os mandados foram cumpridos em residências no centro da cidade, inclusive em um comércio, e também em uma chácara.

Os presos, homens e mulheres, responderão por crimes como tráfico de drogas, contrabando, posse ilegal de arma de fogo, entre outros. Onze pessoas foram conduzidas à cadeia pública rondonense, das quais dez ficaram detidas e uma assinou um termo circunstanciado e foi liberada. Um dos presos seria empresário em Quatro Pontes.

 

Nova fase da operação

Em coletiva à imprensa, o delegado de Polícia Civil, Diego Valim, revelou que as investigações continuam em curso e que outros suspeitos ainda estão sendo identificados. “Vamos avaliar todo o envolvimento das pessoas que já estão presas, mas essa foi apenas a primeira fase, então possivelmente haverá uma segunda trazendo os desdobramentos dessas investigações”, afirma Valim, acrescentando que maiores informações não podem ser disponibilizadas para não atrapalhar os trabalhos de investigação.

 

Estrutura das quadrilhas

As dez pessoas detidas não teriam ligação umas com as outras, segundo Valim. “A princípio, são quadrilhas separadas, que não possuem envolvimento, mas entre eles tinham diversos indivíduos associados para o tráfico”, comenta.

O delegado ainda se diz surpreso pela grande quantidade de cocaína encontrada durante os cumprimentos dos mandados. “Até algum tempo atrás a maconha era o entorpecente com mais demanda, então ficamos surpresos com a quantidade de cocaína que está sendo vendida”, finaliza.

O Presente

TOPO