Copagril
Policial Liberdade provisória

Juiz manda soltar acusado de atropelar três pessoas alegando que caso “não gerou comoção social”

A Justiça mandou soltar um motorista que havia sido preso em flagrante depois de atropelar duas mulheres e uma menina, no começo deste mês, em Santa Terezinha de Itaipu. Uma das vítimas ficou em estado grave.

Na decisão de 11 de novembro, o juiz decidiu pela liberdade do homem, levando em consideração a situação de baixa renda dele e que o “delito não gerou comoção social ou gravame além do normal”.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

O acidente aconteceu em 02 de novembro. A avó, a filha dela e uma neta estavam sentadas na calçada de casa, na Rua São João, quando foram atingidas pelo motorista que perdeu o controle do veículo. A notícia da liberdade provisória para o motorista surpreendeu a família das vítimas.

“A revolta nossa é que ele saiu assim, fácil. Ele deveria ficar mais tempo para ele pensar, ver o que fez. Ele não vai voltar para a prisão. Só se acontecer algum fato novo, se ele atropelar outra pessoa. Quem sabe aí possa comover outra família, ou comover o juiz”, disse o filho de uma das vítimas, César Oliveira.

De acordo com a PM, o carro que ele dirigia derrubou o muro e invadiu o quintal. O teste do bafômetro apontou que o motorista havia consumido bebida alcoólica antes de dirigir. Além disso, o homem não tinha carteira de habilitação.

A avó ficou levemente ferida e foi liberada no mesmo dia da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A filha, de 32 anos, e a neta, de 11, foram levadas para o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu.

A menina teve escoriações e hematomas, e recebeu alta no dia seguinte. A filha da senhora fraturou a bacia e teve hemorragia no intestino. Ela chegou a ficar em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e precisou ser operada.

A mulher recebeu alta na tarde desta quarta-feira e vai continuar se recuperando em casa. Ela terá de passar por três meses de fisioterapia até voltar a andar.

 

Com RPC TV

TOPO