Copagril – Sou agro com orgulho
Policial Casos aumentaram

Suspeitos usam crianças e mulheres para tentar burlar fiscalização de tráfico de drogas e contrabando no Oeste

(Foto: Divulgação)

Suspeitos de tráfico de drogas e contrabando têm usado crianças e mulheres para tentar burlar as fiscalizações no Oeste do Paraná, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Casa do Eletricista – Energia Solar

Conforme a polícia, esse tipo de prática tem aumentado nas rodovias federais. Nos últimos 10 dias, foram três grandes apreensões de celulares, onde os criminosos atuavam com crianças.

Os contrabandistas, segundo a PRF, tentam passar a impressão de que se trata de uma família viajando de férias para não levantar suspeitas.

Nied 2021 E

“Além de responder pelo crime de descaminho, com pena de reclusão de um a quatro anos, passa a responder também ao crime de corrupção de menores, que também é de um a quatro anos, então são duas penas pesadas”, disse o delegado da Polícia Federal Jair Ricci.

A região Oeste do Estado está perto da fronteira com o Paraguai e a Argentina.

Por isso, é rota de traficantes e contrabandistas que buscam criar novas estratégias para passar pela fiscalização.

Entretanto, a policia afirma também estar atenta às mudanças de comportamento dos criminosos.

“Essa prática, embora recorrente, ela não tem surtido efeito, porque os flagrantes estão sendo feitos e não estão conseguindo burlar as fiscalizações”, disse o delegado.

 

Casos

Segundo a polícia, durante uma abordagem, foram encontrados 170 celulares contrabandeados no teto de um carro parado na BR-369, em Ubiratã, no Oeste do Paraná.

No carro abordado estava um casal e as duas filhas menores de idade. A família tentou convencer a polícia que viajava para curtir as férias, mas as aparências não enganaram os policiais.

A viagem terminou com o casal preso e as crianças entregues ao Conselho Tutelar.

“A Polícia Rodoviária Federal já fez, no passado, apreensões de cocaína, por exemplo, enxertadas na fralda de um bebê, para você ter ideia da capacidade que os criminosos tem para tentar ludibriar a fiscalização”, disse o inspetor da PRF Ricardo Salgueiro.

Em uma outra situação, uma mãe de 27 anos levava no carro a filha de nove anos, além de 16 quilos de crack escondidos no painel do veículo.

A mulher foi presa por tráfico de drogas e a criança entregue aos familiares.

 

Com G1

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO