Policial

Três envolvidos na morte de PM em Cascavel morrem em confronto com a polícia

Divulgação

A Polícia Militar confirmou a morte de três homens, que se envolveram em um confronto policial nesta manhã em Foz do Iguaçu. Dois dos mortos estão diretamente envolvidos na morte do soldado Anderson Pelegrini.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

A Capitã da Polícia Militar Márcia Bilibio explicou que, logo após o crime registrado na última sexta-feira, as investigações começaram de forma conjunta com a Polícia Civil.

O trabalho investigativo possibilitou a identificação dos envolvidos no assalto a tabacaria, quando o policial Pelegrini acabou baleado e faleceu na madrugada de sábado.

Com a descoberta de que os autores do crime estavam escondidos em uma casa em Foz do Iguaçu e com a expedição de mandados de prisão, houve uma grande mobilização policial.

Ao todo, foram mobilizados 50 servidores civis e militares de Foz do Iguaçu e de Cascavel, para a realização da ação, para cumprimento das ordens de prisão.

No momento do congelamento da área, onde era o esconderijo dos bandidos, houve reação vinda da casa em que eles estavam.

Iniciou-se, então, intensa troca de tiros. Um sargento do Pelotão de Choque acabou baleado na perna, mas sem gravidade.

Lucas dos Santos Leal e Otalcio Patrick de Andrade dos Santos, diretamente envolvidos na morte de Pelegrini, foram baleados e também Edilson Lucas Bueno que ajudava os outros dois a se esconderem. Um dos homens morreu ainda no local e dois a caminho da unidade hospitalar.

Já o terceiro envolvido na morte de Pelegrini, identificado como Marcelo Machado Raimundo, está foragido e segue sendo procurado.

De acordo com a polícia, todos os três mortos no confronto possuiam extensa ficha criminal, com diversas passagens por diversos crimes, entre eles homicídio e tráfico de drogas.

Ontem, um homem que havia sido preso, inicialmente apontado como envolvido no caso, foi solto pela Justiça. Na coletiva de imprensa, concedida nesta manhã em Foz, não houve confirmação se ele continua sendo tratado como suspeito.

Pelegrini morreu após ser atingido na cabeça em um assalto a tabacaria, na região do Bairro Parque São Paulo. Imagens do circuito de segurança da empresa flagraram o momento exato.

TOPO