Política Definição

MDB oficializa nome de Josoé Pedralli como pré-candidato a prefeito

Presidente do MDB de Marechal Rondon e pré-candidato a prefeito, vereador Josoé Pedralli: “Acreditamos, sim, que a nossa pré-candidatura tem viabilidade e vamos demonstrar isso em números dentro de alguns dias” (Foto: Maria Cristina Kunzler/OP)

Exercendo o mandato de vereador, o atual presidente do MDB de Marechal Cândido Rondon, Josoé Reinaldo Pedralli, teve seu nome escolhido e oficializado como pré-candidato e prefeito. Em entrevista exclusiva concedida ao O Presente e em primeira mão, o emedebista aborda sobre a reunião que culminou nesta decisão, fala sobre as projeções da sigla no pleito de 04 de outubro e adianta que a meta é formar um grupo forte de oposição para vencer o atual prefeito Marcio Rauber (DEM). Confira.

 

O Presente (OP): Houve uma reunião no fim de semana da executiva do MDB. Qual a decisão do partido em torno das pré-candidaturas?

Casa do Eletricista – RETOMA

Josoé Reinaldo Pedralli (JRP): O MDB chegou à definição do pré-candidato a prefeito. Havia o nome do ex-prefeito Moacir Froehlich e o meu nome que pleiteavam dentro do partido a pré-candidatura a prefeito de Marechal Rondon. De forma harmônica e em conjunto chegamos à conclusão no fim de semana de que eu serei o pré-candidato a prefeito pelo MDB.

 

OP: Como fica a situação do ex-prefeito Moacir Froehlich? Ele sai do cenário político?

JRP: Bem pelo contrário. O ex-prefeito Moacir é uma pessoa de grande importância ao nosso partido, com grande possibilidade de ser o pré-candidato a prefeito, mas por questões pessoais preferiu ser pré-candidato a vereador, demonstrando total união em torno da pré-candidatura a prefeito e do projeto para que o MDB volte a comandar o Executivo municipal.

 

OP: Esta decisão da sua pré-candidatura a prefeito e a do Moacir a vereador foi de consenso?

JRP: Tomamos a decisão em consenso, de maneira harmônica, transparente e de forma madura. Tenho que agradecer o ex-prefeito Moacir, que é um grande parceiro, e parabenizar a decisão dele pela pré-candidatura a vereador, justamente por ser uma pessoa extremamente importante ao partido.

 

OP: Embora a decisão recente com a pré-candidatura do ex-prefeito Moacir a vereador, mas quais projeções o MDB faz?

JRP: É cedo para falar sobre isso, pois devemos compor a chapa de candidatos a vereador. Mas o simples fato do Moacir ser pré-candidato a vereador vai atrair várias lideranças e candidatos ao partido, pois a nossa projeção é eleger no mínimo cinco vereadores do MDB.

 

OP: O MDB definiu o seu pré-candidato, o PP promete anunciar sexta-feira (31) o nome, o PSD tem o sindicalista Wilson Moraes e o PDT ainda está nas conversas. O senhor acredita que a oposição chega em um entendimento?

JRP: Acredito 100% nessa viabilidade de encontrar uma composição entre todos esses partidos citados.

 

OP: Recentemente, o PP disse que não apoiaria o ex-prefeito Moacir como pré-candidato a prefeito. O senhor acha que o partido apoiará o seu nome?

JRP: Conversei com o presidente do PP, Adriano Cottica, sobre a nota oficial que o partido divulgou e ele disse que foi uma interpretação equivocada em relação ao apoio se o MDB tivesse anunciado o Moacir ou não. Eles queriam deixar claro para toda comunidade que o PP tem pré-candidato e vai lançar um nome. Mas o maior recado é que o PP não está com o atual prefeito e nem estaria apoiando o Marcio Rauber. A nota oficial também cita o nome do Moacir, que é um político forte e diz que não o apoia, porém a intenção é destacar que o PP tem o pré-candidato. Em conversa, eles disseram que se o Moacir fosse (candidato), em hipótese alguma eles não estariam junto. O que eles queriam fazer era mostrar o posicionamento do partido deles.

 

OP: Em diversos momentos o senhor declarou que o MDB teria candidato a prefeito, o que depende da composição partidária. Hoje vê mais claro que isso é possível?

JRP: Estamos trabalhando para isso. Uma pré-candidatura a prefeito pode ser colocada, no entanto a viabilidade dela é diferente. Então para ter viabilidade nos próximos dias vou ter que subir nas intenções de voto para que os partidos entendam que esta pré-candidatura é a mais viável. Do mesmo modo que se o PP mostrar viabilidade melhor do que a minha, vamos ter de conversar e chegar ao entendimento. Posso deixar claro que a possibilidade do MDB ter o pré-candidato a prefeito é grande.

 

OP: Até quando o senhor avalia que ocorre esta definição de escolha oficial de pré-candidato a prefeito e vice no grupo de oposição?

JRP: Considero muito cedo falar sobre isso, até porque temos vários pré-candidatos. Temos nomes dentro do PP, do PSD e talvez o PDT também vai lançar. Este é um assunto que fica mais para frente.

 

OP: Existe algum nome que o senhor visualiza como bom para um eventual vice na sua chapa majoritária?

JRP: Na minha opinião há vários nomes bons, mas preciso aguardar o posicionamento de cada partido para respeitar a indicação deles e para que posteriormente façamos esta composição.

 

OP: Uma das lideranças que deixou o MDB e chamou atenção foi da ex-primeira-dama Maria Cleonice Froehlich. Existe possibilidade dela voltar agora ao partido com a pré-candidatura a vereador do ex-prefeito Moacir?

JRP: O MDB está de portas abertas para a Maria Cleonice, onde na minha opinião é a casa dela. Se quiser retornar estamos esperando e sabemos que ela será uma grande companheira, que estará em nossas fileiras novamente. Basta ela querer.

 

OP: Com essa decisão do MDB em lhe escolher pré-candidato a prefeito, o senhor acha que todos os partidos concordam e haverá bom entendimento, pois as lideranças esperavam uma posição do ex-prefeito Moacir sobre isso?

JRP: Como todo período de pré-candidatura sempre vai ter pessoas simpáticas ao candidato A ou B, tenho nos bastidores várias pessoas que eram supersimpáticas à pré-candidatura do Moacir, já outras pessoas simpáticas à minha pré-candidatura. O acordo que eu e o Moacir tínhamos era de trabalhar essas duas alas para juntarmos elas posteriormente. Dentro do MDB isso está pacificado. Já nos outros partidos vamos buscar, conversar e alinhar de forma que todo este processo seja tranquilo. Acreditamos, sim, que a nossa pré-candidatura tem viabilidade e vamos demonstrar isso em números dentro de alguns dias.

 

O Presente

 

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO