Variedades Saúde

Crise de enxaqueca pode ser bloqueada naturalmente com 20 alimentos; saiba quais

(Foto: Divulgação)

Mais complexa e intensa do que uma simples cefaleia, a enxaqueca é um distúrbio neurovascular caracterizado por dor unilateral, latejante e de intensidade média a forte que pode vir acompanhado por sintomas como náuseas, visão turva, tonturas, entre outros.

As causas das enxaquecas ainda não são totalmente conhecidas, mas já se sabe que o meio ambiente, a genética, outras condições médicas e até mesmo a alimentação desempenham papéis importantes no surgimento de crises.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

 

Alimentos que ajudam a evitar crises de enxaqueca

Em seu perfil no Instagram, a nutricionista funcional Fernanda Serpa explica que, assim como alguns alimentos são gatilhos para as crises de dor de cabeça e enxaqueca, outros podem ajudar no tratamento do problema minimizando e aliviando os sintomas.

 

Vitaminas e minerais

O magnésio e a vitamina B12 podem ajudar a reduzir as dores de enxaqueca, enquanto a vitamina B6 pode auxiliar no alívio de náuseas, também comuns durante as crises. Portanto, aposte em opções como:

Ovos

Carnes

Banana

Vegetais verdes

Leguminosas

 

Ácidos graxos

Ácidos graxos, o ômega-3, por exemplo, reduzem as chances de espasmos de vasos sanguíneos, que estão associados a crises de enxaquecas. Inclua no cardápio alimentos como:

Azeite de oliva

Salmão

Sardinha

Anchovas

Linhaça

 

Anti-histamínicos

Podem atuar como anti-inflamatórios e analgésicos que ajudam no tratamento auxiliar da enxaqueca. Alguns exemplos são:

Gengibre (pó, infusão e extrato)

Canela

Cravo

Orégano

 

Triptofano

Alimentos ricos em triptofano também podem ajudar a combater crises de enxaqueca, pois a substância funciona como precursora da serotonina, que é um neurotransmissor que proporciona sensação de bem-estar. Exemplos de comidas que possuem triptofano:

Maracujá

Granola

Erva-cidreira

Banana

Pão

Arroz

Feijão

A nutricionista ressalta que, em caso de suplementação, as doses, assim como possíveis efeitos colaterais, devem ser avaliadas de forma individual por um profissional de saúde.

Além disso, por se tratar de uma condição multifatorial, outros gatilhos da enxaqueca precisam ser avaliados, como hipoglicemia, estresse, falta de sono, desidratação e problemas visuais. Por isso que as intervenções para o controle do problema não funcionam da mesma forma para todo mundo, afirma a especialista.

 

Com Vix

TOPO