Ford Ka 2020
Variedades

Espumante, champagne e frisante: você sabe a diferença entre eles?

Divulgação

Nesta época do ano, os enfeites de Natal vão ganhando cada vez mais destaque nas cidades, e trazem à tona uma sensação que mescla nostalgia e celebração. Já com a cabeça nas festas de fim de ano, muitas pessoas estão pensando até mesmo no cardápio das ceias de Natal e Ano Novo, além de aproveitar para escolher uma bebida especial para brindar com amigos e parentes. Nesse caso, o champagne é geralmente a primeira opção, mas você sabia que nem todo espumante é um champagne? Descubra aqui as diferenças!

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

 

1. Espumante

A maioria dos espumantes são produzidos na França, utilizando uvas próprias para a fabricação dos vinhos. Na produção, é realizada uma fermentação natural que é responsável pelo surgimento do gás carbônico.

São vários os tipos de espumantes: Prosecco, originário de Vêneto; Asti, feito com a uva moscato; Sekt, produzido na Argentina; e Cavas, da Espanha.

 

2. Champagne

É o primeiro espumante do mundo. Seu nome é originário da região de Champagne, na França. Isso quer dizer que, infelizmente, caso você tenha comprado um espumante produzido em outro lugar, não pode chamá-lo de champagne.

Resumidamente, a bebida provém das uvas pinot noir, pinot meunier e chardonnay, e sua produção é complexa, já que consiste em diferentes etapas.

 

3. Frisante

O vinho frisante é bem mais leve e possui pouco gás carbônico proeminente da fermentação da uva. Os melhores frisantes são produzidos na Itália, conhecidos como lambruscos.

 

Por fim, as cidras são bem comuns entre os brasileiros, porém, não são consideradas frisantes nem espumantes, já que não surgem a partir de uma fermentação natural o gás carbônico é inserido manualmente.

TOPO