Fale com a gente

Elio Migliorança

A chave da sabedoria

Publicado

em

Ao longo dos séculos temos o registro de momentos em que a história chegou numa encruzilhada e foram necessárias decisões vitais para sobreviver e continuar a escrever o futuro da humanidade. Nesta sexta feira (1°) está sendo encerrada com chave de ouro uma etapa deste jornal que testemunhou a história dos últimos 30 anos da nossa região, do Estado e do país.

É o Jornal O Presente que circula pela última vez com sua edição impressa. Eu estaria mentindo se dissesse que isso não me toca de alguma forma. O jornal impresso tinha uma magia: as imagens, as manchetes, o jogo de cores, o hábito da leitura confortavelmente instalado no sofá e uma dezena de outros pequenos detalhes adquiridos ao longo de várias décadas, e agora saber que na terça e na sexta-feira o meu exemplar não estará mais lá no portão à minha espera cria um sentimento nostálgico de um tempo que não volta mais.

Meu volumoso arquivo de todos os artigos escritos ao longo dos mais de 25 anos de artigos publicados, onde pacientemente eu recortei a primeira página e a guardei para encadernação, agora será interrompida. Meu arquivo passará a ser apenas digital. Contudo, a vida é assim. A gente passa o tempo todo se despedindo de pessoas e coisas. Algumas pessoas morrem e muitas coisas são descartadas e substituídas ao longo dos anos. O importante é aplaudir a coragem e a sabedoria da mudança necessária para acompanhar a evolução na área da comunicação.

Ressalte-se que “O Presente” foi protagonista de muitas mobilizações, campanhas e conquistas em muitas áreas para a nossa região de forma especial.

Ao longo dos 30 anos de edição impressa esteve centenas de vezes em salas de aula para análise de textos, foi objeto de debate em aulas de sociologia e filosofia, seus artigos foram lidos e comentados em programas de rádio e serviu de apoio para estudos na área de pesquisa do sistema de diversificação na área da agricultura e da pecuária.

Mensurar sua contribuição cultural é impossível, mas podemos afirmar com certeza absoluta que sua contribuição cultural e desenvolvimento do espírito crítico da população são incalculáveis.

A diversidade de temas e artigos em suas páginas impressas proporcionaram diversão, aprendizado, informações e o registro semanal da história do Paraná e do Brasil. Fecha com chave de ouro a era da edição impressa e abre com sabedoria uma nova fase digital.

Nascido em Marechal Cândido Rondon, foi conquistando espaços e, ao ampliar a edição digital, seu alcance ultrapassou as fronteiras do Paraná para se tornar um jornal de alcance nacional. Agora não há mais fronteiras. Com as notícias publicadas em tempo real, na velocidade que o leitor e o mercado exigem, certamente sua contribuição nas diversas áreas do conhecimento será uma ferramenta estratégica para todos os que querem e precisam estar bem informados.

Junto com esta virada de chave, abre-se um novo tempo, pois este jornal passará de duas edições semanais para uma circulação diária, já que será alimentado diariamente. As conquistas, sua contribuição cultural, as campanhas vitoriosas e o progresso que “O Presente” ajudou a construir nesta região, um jornal feito por um pequeno grupo de dedicados batalhadores, permite-me encerrar este artigo dizendo que “nunca tantos deveram tanto a tão poucos”.

O autor é empresário rural, professor aposentado e ex-prefeito de Nova Santa Rosa

miglioranza@opcaonet.com.br

Continue Lendo

Facebook