Fale com a gente

Esportes

Felipão confirma “lei da mordaça” no Palmeiras

Publicado

em

A partir do jogo de amanh atilde; (25) contra o Cear aacute;, os jogadores do Palmeiras est atilde;o proibidos de conceder entrevistas na sa iacute;da do gramado, ap oacute;s o apito final do aacute;rbitro. A exig ecirc;ncia do t eacute;cnico Luiz Felipe Scolari foi informada a todo o grupo alviverde em uma reuni atilde;o antes do treino ontem (23), na Academia de Futebol. “A determina ccedil; atilde;o eacute; de evitar uma conversa com a imprensa logo depois do jogo. Poderemos falar no vesti aacute;rio, com a cabe ccedil;a mais fria. No gramado n atilde;o vamos falar mais”, confirmou o atacante Ewerthon.
A decis atilde;o de Felip atilde;o eacute; baseada em uma declara ccedil; atilde;o do atacante Kl eacute;ber depois do empate contra o Botafogo, no Est aacute;dio do Pacaembu, na uacute;ltima quinta-feira (22). No gramado, o atacante citou que os vacilos defensivos estavam sendo decisivos para os trope ccedil;os do Palmeiras.
Scolari n atilde;o gostou da declara ccedil; atilde;o de Kl eacute;ber e determinou que o atleta que n atilde;o cumprir a nova regra ser aacute; obrigado a desembolsar uma multa pesada: entre
R$ 5 mil e R$ 10 mil.

Jogo duro
Ap oacute;s passagens por clubes da Alemanha e Espanha, Ewerthon assegura que ir aacute; seguir as ordens do chefe sem dificuldades. Afinal, os jogadores do futebol europeu n atilde;o costumam conceder declara ccedil; otilde;es agrave; imprensa na sa iacute;da do gramado. Por eacute;m, o atacante deixou claro que as entrevistas dentro do campo n atilde;o v atilde;o mudar o desempenho do time. “Nunca presenciei o fato de que uma palavra tenha trazido grandes problemas a uma equipe. A quest atilde;o eacute; que h aacute; um pensamento diferente na Europa. Aqui, a coisa melhorou muito, antes eram 10, 15 jornalistas dentro do campo. Eacute; coisa de cultura. Mas n atilde;o vejo problemas em falar depois do jogo”, explicou.

Pol ecirc;mico
Curiosamente, nos uacute;ltimos anos, o goleiro Marcos era o piv ocirc; das grandes pol ecirc;micas em entrevistas sobre a situa ccedil; atilde;o do Palmeiras. Contudo, o camisa 12 manteve a cabe ccedil;a fria na quinta, apesar do trope ccedil;o diante do Botafogo.

Facebook