Copagril
Esportes

Neymar projeta gol contra o Santos no Camp Nou

 Agência Reuters
Neymar em entrevista coletiva no Barcelona

O confronto entre Barcelona e Santos, válido pelo Troféu Joan Gamper, será o primeiro de Neymar ao lado de Messi e perante o público do Camp Nou. O camisa 11, naturalmente, será o protagonista do jogo e, por isso, foi o escolhido para comparecer na sala de imprensa do CT do clube nesta quinta-feira (1º).

O brasileiro já havia dito que se marcasse contra seu ex-clube – o que seria também o seu primeiro gol pelo Barça – iria comemorar sem problemas. E voltou a deixar claro que não só vai festejar, como também já preparou a comemoração.

Casa do Eletricista CÂMERAS

“Vai ser diferente, completamente diferente. Mas vou jogar como sempre joguei, querendo fazer gol e querendo ajudar o Barcelona. Já pensei (na comemoração). Tomara que eu marque um gol e comemore muito. Vai ser especial”, declarou, em entrevista coletiva.

Por falar em comemorações de gols, Neymar também revelou na coletiva que não irá deixar para trás seu jeito original de festejar gols. O tema é sensível na Catalunha. No Barcelona, algumas comemorações excêntricas são vistas como falta de respeito dos jogadores pelo adversário.

Há dois anos, ainda sob a orientação de Pep Guardiola, Thiago Alcântara e Daniel Alves se juntaram para fazer a coreografia do hit sertanejo “Tchu tcha tcha” e ambos foram repreendidos por Puyol. Guardiola não gostou e também chamou a atenção dos dois. Com o novo treinador, Neymar poderá ter mais liberdade e o brasileiro garante que vai manter o seu estilo.

“Ninguém falou nada comigo. Acho que a dança, a comemoração nunca tem que ser desrespeitando seu adversário. Tem que ser algo que você faça para você. A comemoração é o lugar pra você extravasar, fazer o que tem vontade, mas nunca com falta de respeito”, disse.

Na sexta (02), no Camp Nou, Neymar tem a chance de apresentar o seu estilo aos torcedores do Barça. E apesar de ser uma partida amistosa, o craque diz que a motivação é igual à de um jogo decisivo.

“A vontade é sempre igual. Amanhã é um amistoso, mas sinto como se fosse final de Champions. Vou reencontrar antigos companheiros, mas estou defendendo o Barcelona e vou defender com honra e orgulho”, afirmou.

TOPO