Copagril
Geral

“Apesar da arrecadação em declínio, estamos trabalhando para manter investimentos”

Odia de ontem (28) foi muito especial para o prefeito de Marechal C acirc;ndido Rondon, Moacir Froehlich. Isto porque na presen ccedil;a do governador Orlando Pessuti, deputados federais Dilceu Sperafico e Moacir Micheletto, deputado estadual Ademir Bier, secret aacute;rios municipais, vereadores, dentre outras autoridades e lideran ccedil;as, bem como da comunidade em geral, foi realizado um grande evento no Centro de Eventos Werner Wanderer, para comemorar investimentos de R$ 9,507 milh otilde;es. S atilde;o recursos oriundos da municipalidade, de emendas parlamentares, do Governo do Estado e da Itaipu.
Em entrevista ao Jornal O Presente, o prefeito ressaltou a felicidade de poder promover um evento como o de ontem e mostrar aos rondonenses quantos investimentos est atilde;o sendo feitos no munic iacute;pio, isso com a presen ccedil;a do governador. Falou ainda sobre as elei ccedil; otilde;es, apoio pol iacute;tico na campanha, as dificuldades em seu governo, frustra ccedil; otilde;es, dentre outros assuntos. Confira.

Visita de Pessuti
Moacir considera muito importante para o munic iacute;pio a visita, ontem, do governador Orlando Pessuti. Esta foi a primeira vez que a autoridade estadual veio para a cidade na condi ccedil; atilde;o de chefe do Executivo. ldquo;Como secret aacute;rio de Estado e vice-governador ele nos visitou v aacute;rias vezes. Como governador, ele tem viajado pelo interior para ouvir e apoiar os munic iacute;pios. Isso eacute; importante para Marechal Rondon e para o Oeste do Paran aacute; rdquo;, comenta.
Segundo o mandat aacute;rio, a presen ccedil;a do governador eacute; importante tamb eacute;m para que seja feito o agradecimento p uacute;blico por todo o empenho pessoal de Pessuti em benef iacute;cio de Marechal Rondon. ldquo;Quando vice-governador, ele se empenhou para que consegu iacute;ssemos a libera ccedil; atilde;o de recursos junto agrave; Sedu (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano) e para que pud eacute;ssemos agilizar algumas quest otilde;es. Porque como j aacute; eacute; sabido, quando assumimos o cargo a prefeitura estava com muita dificuldade e foi uma corrida contra o tempo para que consegu iacute;ssemos as negativas para carimbar recursos para Marechal Rondon. O evento tem como objetivo agradecer pelo que ele fez, pelas m aacute;quinas, pelos ocirc;nibus escolares, enfim, por tudo isso rdquo;, declara.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Demandas futuras
Pode-se dizer que o munic iacute;pio est aacute; bem contemplado com o governo Pessuti. No entanto, a prefeitura tem mais demandas futuras e o prefeito informa que outras reivindica ccedil; otilde;es est atilde;o sendo articuladas. ldquo;Estamos no aguardo de um posicionamento do Tesouro Nacional para que sejam liberados R$ 950 mil para a pavimenta ccedil; atilde;o do distrito de Margarida ao munic iacute;pio de Pato Bragado. Tamb eacute;m estaremos elaborando projetos de algumas obras de infraestrutura complementares dentro dos R$ 6 milh otilde;es da Sedu em que fomos contemplados rdquo;, afirma.

Pessuti pr eacute;-candidato
Moacir eacute; amigo de Orlando Pessuti e os dois trabalharam juntos na Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), quando este era o chefe da pasta e o prefeito chefe regional. O hoje governador postula a sua candidatura ao Governo do Estado. Na avalia ccedil; atilde;o do rondonense, isso eacute; leg iacute;timo pelos 28 anos de dedica ccedil; atilde;o na vida p uacute;blica. ldquo;Entendo ser leg iacute;timo que ele postule ser candidato. Recebo com alegria e bra ccedil;os abertos tamb eacute;m nesta condi ccedil; atilde;o de governador. Ele tem o direito e o preparo para ser governador. Se algu eacute;m tinha d uacute;vidas como vice-governador, agora como chefe de Estado os atos e atitudes de Pessuti mostram que ele tem todas as condi ccedil; otilde;es para se manter no cargo rdquo;, declara.

Articula ccedil; otilde;es
Por ser um ano eleitoral, o mandat aacute;rio comenta que este eacute; um ldquo;ano de seis meses rdquo;, ou seja, eacute; uma corrida contra o tempo para que os prefeitos busquem recursos, licitem obras e servi ccedil;os e assinem os contratos. Por conta disso, o rondonense n atilde;o tem acompanhado de perto as articula ccedil; otilde;es pol iacute;ticas do processo de escolha dos candidatos, a n atilde;o ser por conversas com interlocutores e com o deputado estadual Ademir Bier. ldquo;As articula ccedil; otilde;es pol iacute;ticas v atilde;o se intensificar nestes 30 dias que faltam para as conven ccedil; otilde;es. Eu vou ajudar o Ademir Bier na campanha, isso j aacute; eacute; certo. J aacute; em rela ccedil; atilde;o aos deputados federais, se eles precisarem de mim estarei agrave; disposi ccedil; atilde;o, da mesma forma com o Pessuti rdquo;, aponta.

Ademir Bier: 30 anos de PMDB
Ainda na noite de ontem, houve uma grande festa no Clube Conc oacute;rdia, em Marechal Rondon, ocasi atilde;o em que o deputado estadual Ademir Bier comemorou 30 anos de filia ccedil; atilde;o no PMDB. A homenagem ao parlamentar, de acordo com Moacir, eacute; merecida. ldquo;Se a sociedade cobra tanto, e est aacute; certa de cobrar, que as pessoas tenham lealdade e fidelidade com as institui ccedil; otilde;es, seja ela de que campo for, inclusive e principalmente na pol iacute;tica. Trinta anos de filia ccedil; atilde;o mostra confian ccedil;a e credibilidade para seus seguidores e eventualmente futuros seguidores. Entendo que eacute; importante esse momento hist oacute;rico do Ademir. As tenta ccedil; otilde;es para mudar de partido foram muitas. Ele virou suplente por conta de uma legenda grande e que precisava de muito voto, mas entendeu que os seus seguidores, de todos esses anos, mereciam este risco da eventual n atilde;o qualifica ccedil; atilde;o num primeiro momento, mas que o sacrif iacute;cio valeria a pena pela hist oacute;ria, pela credibilidade e capital pol iacute;tico que representa rdquo;, detalha.

Deputados federais
Que o prefeito vai se empenhar na campanha de Ademir Bier isso todo mundo j aacute; sabe. J aacute; em rela ccedil; atilde;o ao processo eleitoral envolvendo os deputados federais, muitos questionam em qual deles a prefeitura vai assumir o apoio. Isto porque a base aliada municipal eacute; formada, dentre outros, por PMDB, que tem como deputado Moacir Micheletto, e o PP, com Dilceu Sperafico. Al eacute;m disso, ambos contemplam o munic iacute;pio com recursos.
Por isso, o prefeito eacute; enf aacute;tico: ldquo;Por quatro elei ccedil; otilde;es o PMDB de Marechal Rondon apoiou a dobradinha entre Ademir Bier e Sperafico. Pelo hist oacute;rico, imagino que o partido vai continuar apoiando os dois. Dentro do governo e das for ccedil;as de Marechal Rondon, o Micheletto ter aacute; forte apoio tamb eacute;m. N atilde;o vejo que seja prudente e necess aacute;rio que a administra ccedil; atilde;o, por meio do prefeito e vice-prefeito, diga publicamente qual candidato apoia. Isto porque este processo est aacute; sendo t atilde;o bem conduzido, os dois est atilde;o mandando verbas, nos representam em Bras iacute;lia e s atilde;o parceiros na administra ccedil; atilde;o. A quantidade de votos vai depender do engajamento da sociedade como v ecirc; a atua ccedil; atilde;o pol iacute;tica de ambos rdquo;, destaca.

Perspectivas eleitorais
Sabe-se que, dependendo da coliga ccedil; atilde;o, possivelmente o PMDB estadual vai encontrar dificuldade na elei ccedil; atilde;o de seus deputados estaduais, e isso inclui Ademir Bier. Questionado sobre as perspectivas neste sentido, Moacir ressalta que est aacute; trabalhando para que o parlamentar seja reeleito. ldquo;Em Marechal Rondon vamos fazer um esfor ccedil;o para ampliar a vota ccedil; atilde;o do Ademir Bier e que ele saia de sua base pol iacute;tica com uma margem melhor de votos. Na regi atilde;o, vejo que o deputado est aacute; muito melhor articulado desta vez em rela ccedil; atilde;o a outras campanhas, com lideran ccedil;as mais fortes e apoios ampliados rdquo;, avalia.
Conforme o chefe do Executivo, a for ccedil;a pol iacute;tica de Marechal C acirc;ndido Rondon transcende para munic iacute;pios da regi atilde;o. Isso, segundo ele, d aacute; seguran ccedil;a a prefeitos e vereadores de que Ademir Bier eacute; vi aacute;vel politicamente e as lideran ccedil;as pol iacute;ticas e paranaenses ser atilde;o bem representadas na Assembleia Legislativa. ldquo; Eacute; certo que a legenda tem algumas dificuldades, mas ele vai se eleger. Eu vejo que o Ademir est aacute; muito melhor articulado desta vez. Em munic iacute;pios que ele disputava votos com companheiros de partido, hoje n atilde;o haver aacute; isso. Ele ampliou a regi atilde;o, como no Centro do Estado, com a dobradinha com o Micheletto. Ent atilde;o est aacute; muito melhor rdquo;, aponta.

Aspectos positivos
Em quase um ano e meio de governo, s atilde;o muitos os aspectos positivos da administra ccedil; atilde;o Moacir e Cottica. Um dos exemplos foi o evento de ontem, quando foram enfatizados os investimentos de R$ 9,5 milh otilde;es, salienta o prefeito. ldquo;Isso mostra a for ccedil;a pol iacute;tica da nossa administra ccedil; atilde;o, mostra a austeridade na qual conduzimos a administra ccedil; atilde;o. Destes R$ 9,5 milh otilde;es, quase R$ 3 milh otilde;es s atilde;o recursos pr oacute;prios do munic iacute;pio. Mesmo com todas as dificuldades que encontramos, conseguimos poupar. O quadrimestre mostrou que a arrecada ccedil; atilde;o foi R$ 1,5 milh atilde;o menor do que era o previsto, e mesmo assim entregamos para muitos agricultores equipamentos de gra ccedil;a e repassamos R$ 150 mil para associa ccedil; otilde;es de moradores, para que a vida destas entidades seja melhorada rdquo;, afirma.

Escolhas
Em um governo, muitas vezes eacute; preciso fazer escolhas. Na hora, podem surgir cr iacute;ticas. Mas com o passar dos anos algumas escolhas que pareciam erradas surgem como uma decis atilde;o acertada. Em Marechal Rondon, a municipalidade decidiu investir R$ 2,8 milh otilde;es no projeto inovador de Agroenergia da Bacia do Ajuricaba, em vez de implantar pedras irregulares na mesma linha. Na cidade, optou em adquirir por R$ 2,2 milh otilde;es uma aacute;rea para a expans atilde;o da Unioeste, em vez de fazer o recape da pavimenta ccedil; atilde;o urbana.
O prefeito explica as escolhas: ldquo;Se eu fizesse a pedra irregular no Ajuricaba em um primeiro momento seria ovacionado. Mas se n atilde;o pensarmos no futuro das nossas propriedades, elas podem se tornar invi aacute;veis. O projeto tem como objetivo produzir energia atrav eacute;s da biomassa, em forma de condom iacute;nio, para que somando os pequenos tenhamos uma produ ccedil; atilde;o de energia que ser aacute; vendida para a Copel e retornar aacute; em recursos para os pequenos agricultores. J aacute; a Unioeste eacute; uma lsquo;f aacute;brica sem chamin eacute; rsquo;. Ela traz recursos para o munic iacute;pio por meio dos professores, funcion aacute;rios e acad ecirc;micos. Eacute; um capital intelectual e que tamb eacute;m gera dividendos. Se n atilde;o compr aacute;ssemos a aacute;rea, seria feito o projeto de expans atilde;o urbana e a Unioeste n atilde;o poderia mais estar agrupada em um ponto uacute;nico. Ela poderia se expandir, mas em outras localidades. Com este recurso investido poder iacute;amos ter arrumado parte da pavimenta ccedil; atilde;o urbana e, como consequ ecirc;ncia, seriam menos queixas. Tomamos a decis atilde;o de comprar a aacute;rea. Fechar os buracos eacute; uma a ccedil; atilde;o que vai acontecer igual, apesar de que vai demorar mais um pouco rdquo;, explica.

A frustra ccedil; atilde;o
Como prefeito, Moacir diz que uma grande frustra ccedil; atilde;o foi n atilde;o ter visto a BR-163, no per iacute;metro urbano de Marechal Rondon, ser duplicada e recuperada em sua totalidade. Promessas para isso existiram por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), mas a obra nunca saiu do papel. Ali aacute;s, nem projeto existiu. ldquo;A obra n atilde;o vai acontecer este ano e agora ficamos no aguardo de quem vai ganhar a elei ccedil; atilde;o. Tinha sido sinalizado e prometido de que a BR seria recuperada este ano, do trecho entre Gua iacute;ra e Marechal Rondon, com 13,5 quil ocirc;metros de terceira pista, acostamento nos 63 quil ocirc;metros e duplica ccedil; atilde;o dos cinco quil ocirc;metros de per iacute;metro urbano em Rondon, com trincheiras ou passarelas. Eu imaginei que pelo menos o projeto estaria pronto, que os recursos estariam garantidos e eventualmente a execu ccedil; atilde;o disso aconteceria at eacute; o final do ano rdquo;, lembra.
Entretanto, o chefe do Executivo recebeu como explica ccedil; atilde;o pela n atilde;o viabiliza ccedil; atilde;o da obra e do projeto o fato da troca de comando da superintend ecirc;ncia estadual do Dnit, ap oacute;s den uacute;ncias de irregulares na administra ccedil; atilde;o do oacute;rg atilde;o no Paran aacute;. Com isso, o Departamento passou por uma completa devassa envolvendo o Minist eacute;rio P uacute;blico e Pol iacute;cia Federal. ldquo;Com a auditoria, todos os profissionais precisaram ficar agrave; disposi ccedil; atilde;o. Eu fiz uma tentativa derradeira junto ao governo federal, me manifestei por meio de of iacute;cio que pelo menos o projeto fosse feito este ano, para que pud eacute;ssemos reivindicar a obra junto aos candidatos. Disseram-me que este projeto ficou para o PAC 2, mas a iacute; depende de quem vai ganhar a elei ccedil; atilde;o. Para mim eacute; uma frustra ccedil; atilde;o, porque briguei muito para que essa obra fosse feita rdquo;, revela.

Mudan ccedil;as
Questionado se teria alguma coisa para mudar no governo municipal, o prefeito comenta que ao assumir a administra ccedil; atilde;o oportunizou a pessoas que n atilde;o tinham atuado ainda no Poder Executivo a trabalhar na prefeitura. ldquo;Se eu tivesse chamado pessoas do grupo que j aacute; tivessem trabalhado no Executivo, talvez n atilde;o teria ocorrido algumas dificuldades. Por eacute;m, entendo que a sociedade esperava a renova ccedil; atilde;o. A minha leitura hoje, monitorado por pesquisas de opini atilde;o p uacute;blica, eacute; de que conseguimos melhorar bastante o entrosamento da equipe de governo. Fiz algumas substitui ccedil; otilde;es pontuais, que corrigiram situa ccedil; otilde;es de desagrega ccedil; atilde;o. Foram pontuais no sentido de mostrar a outros que tamb eacute;m n atilde;o estavam muito disciplinados de que eu fa ccedil;o mudan ccedil;as quando s atilde;o necess aacute;rias. Apenas n atilde;o tomo medidas precipitadas, porque sou respons aacute;vel por um grupo pol iacute;tico. O que eu fiz, fiz pensado e dei o recado para alguns setores. Vejo que no momento estamos bem. A vontade do grupo em acertar eacute; maior do que qualquer pretens atilde;o pessoal rdquo;, ressalta.

Arrecada ccedil; atilde;o em decl iacute;nio
De acordo com o mandat aacute;rio, o governo de seu antecessor estava com 96% do or ccedil;amento comprometido. Isso significa que o munic iacute;pio tinha apenas uma capacidade de investimento de 4%, agrave;s vezes 2%. Ano passado, a administra ccedil; atilde;o conseguiu atingir os 12%. A meta eacute; manter acima dos 10%. No entanto, Moacir diz que a arrecada ccedil; atilde;o est aacute; em decl iacute;nio, assim como no ano passado, e isso traz dificuldades. ldquo;Este dinheiro eacute; que faz a diferen ccedil;a. S atilde;o recursos que com as contrapartidas estadual e federal fazem com que o munic iacute;pio se torne um canteiro de obras, que eacute; o nosso mote da campanha lsquo;Rondon em Obras rsquo;. Para conseguir economizar isso, eacute; preciso conter gastos sup eacute;rfluos rdquo;, aponta.
nbsp;
Dificuldades
Na opini atilde;o do rondonense, quem mais est aacute; sofrendo com a queda de arrecada ccedil; atilde;o s atilde;o os munic iacute;pios. Al eacute;m disso, os prefeitos s atilde;o pressionados por oacute;rg atilde;os fiscalizadores, como Tribunal de Contas e Minist eacute;rio P uacute;blico do Trabalho. ldquo;O Minist eacute;rio P uacute;blico est aacute; querendo for ccedil;ar os prefeitos dos munic iacute;pios de abrang ecirc;ncia do Conselho dos Lindeiros a realizar concursos p uacute;blicos. Mas quando acabar os royalties, o que vamos fazer? Isso vai quebrar os munic iacute;pios! rdquo;, declara.
Segundo o prefeito, que eacute; tamb eacute;m presidente do Conselho dos Munic iacute;pios Lindeiros ao Lago de Itaipu, a entidade vai brigar para que os royalties n atilde;o cessem em 2023. ldquo;Mas se isso n atilde;o acontecer e tiver que efetivar todos os funcion aacute;rios que hoje s atilde;o colaboradores das prefeituras, inclusive de empresas terceirizadas, varredores de rua e Oscip rsquo;s (Organiza ccedil; otilde;es da Sociedade Civil de Interesse P uacute;blico), estamos quebrados. Rondon sobrevive sem os royalties, podemos manter a m aacute;quina p uacute;blica, mas a iacute; investimentos s oacute; com as emendas dos deputados. J aacute; outros munic iacute;pios hoje n atilde;o conseguem se manter sem estes recursos. Tem munic iacute;pio que, fora os royalties, est aacute; com 100% do or ccedil;amento comprometido com folha de pagamento rdquo;, conclui.

lt;galeria / gt;

TOPO