Copagril – Compras no Site
Geral

Brasil e Paraguai se unem para conter violência fronteira

O presidente Lula e o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, durante encontro na região de fronteira brasileira e paraguaia, ontem (03) (Foto: Ricardo Stuckert)

Onze bases de seguran ccedil;a ser atilde;o instaladas nas regi otilde;es de fronteira localizadas no Brasil. O objetivo eacute; refor ccedil;ar o patrulhamento e combater o crime organizado nestes pontos. O projeto abrange os limites localizados desde o Par aacute; at eacute; o Rio Grande do Sul. O Paran aacute; vai receber uma das unidades policiais. No Estado est atilde;o localizadas fronteiras do Brasil com o Paraguai (regi atilde;o Oeste) e com a Argentina (Oeste e Sudoeste).
A medida foi anunciada ontem (03) no encontro realizado entre o presidente Luiz In aacute;cio Lula da Silva e o presidente paraguaio Fernando Lugo. A reuni atilde;o ocorreu em Ponta Por atilde;, no Mato Grosso do Sul, na fronteira do Brasil com o Paraguai. A cidade tem apenas uma rua que a separa de Pedro Juan Caballero, no pa iacute;s vizinho. No uacute;ltimo dia 26, o senador paraguaio Robert Acevedo sofreu um atentado. Ele teve o carro atacado e conseguiu escapar com alguns ferimentos, mas dois de seus assessores morreram.
ldquo;Temos que ter em mente que na fronteira do Brasil, n oacute;s temos muito mais gente honesta, trabalhadora e decente do que traficantes. N oacute;s sabemos que o narcotr aacute;fico eacute; uma organiza ccedil; atilde;o poderosa. Eacute; uma coisa dif iacute;cil rdquo;, declarou o presidente Lula.
O investimento para a instala ccedil; atilde;o das unidades policiais, que devem entrar em opera ccedil; atilde;o ainda este ano, ser aacute; de R$ 56 milh otilde;es e vai ser bancado pelo Brasil. A ideia eacute; reunir nas bases a Pol iacute;cia Especializada da Fronteira, Pol iacute;cia Federal e policiais estaduais. Ao todo, 46 homens devem prestar servi ccedil;os nos locais.

Energia
O presidente Lula ainda anunciou a conclus atilde;o da negocia ccedil; atilde;o para a constru ccedil; atilde;o da linha de transmiss atilde;o de Itaipu at eacute; Assun ccedil; atilde;o, destinada agrave; regi atilde;o metropolitana da capital paraguaia. O presidente informou que pediu ao Banco de Desenvolvimento Econ ocirc;mico e Social (BNDES) que analise a possibilidade de financiar a constru ccedil; atilde;o da linha.
Lula afirmou que pretende voltar a Ponta Por atilde; at eacute; setembro para acompanhar o andamento do projeto e verificar sua execu ccedil; atilde;o. O custo estimado da linha de transmiss atilde;o eacute; de US$ 350 a US$ 400 milh otilde;es e o objetivo eacute; realizar a licita ccedil; atilde;o at eacute; dezembro. De acordo com especialistas brasileiros, a constru ccedil; atilde;o da linha de transmiss atilde;o n atilde;o deve ter ocirc;nus para o Paraguai, pois o dinheiro utilizado vir aacute; do Fundo para Converg ecirc;ncia Estrutural e Fortalecimento Institucional do Mercosul (Focem). ldquo;Ao Brasil, interessa a prosperidade e a estabilidade de nossos vizinhos. A sorte do Paraguai eacute; a nossa sorte rdquo;, disse Lula.
A constru ccedil; atilde;o da linha de transmiss atilde;o seria uma medida para atenuar a demora na concretiza ccedil; atilde;o do acordo para rever os valores dos repasses referentes agrave; Usina Hidrel eacute;trica de Itaipu. O assunto aguarda defini ccedil; atilde;o do Congresso Nacional, que n atilde;o tem data para votar o acordo. A proposta, em an aacute;lise, eacute; de elevar o repasse da arrecada ccedil; atilde;o anual da parte paraguaia de Itaipu de US$ 125 milh otilde;es para cerca de US$ 300 milh otilde;es.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR
TOPO