Ford Ka 2020
Geral

César Scherer atinge números recordes no Distrito 4640

Governador do Distrito 4640 do Rotary International, César Scherer: Tivemos este ano a formação de sete novos clubes. Isso é um recorde dentro da história do Rotary no Brasil. O crescimento do quadro social também foi bastante significativo, algo perto dos 17% (Foto: Maria Cristina Kunzler)

A 36 ordf; Confer ecirc;ncia do Distrito 4640 do Rotary International, denominada ldquo;Confer ecirc;ncia da Fam iacute;lia Rot aacute;ria rdquo;, teve in iacute;cio ontem (11) e prossegue at eacute; amanh atilde; (12) em Marechal C acirc;ndido Rondon. O evento eacute; uma forma de reconhecimento e divulga ccedil; atilde;o das a ccedil; otilde;es dos clubes no decorrer do ano rot aacute;rio, bem como estimular o companheirismo entre os rotarianos.
Mas a Confer ecirc;ncia marca tamb eacute;m, de forma simb oacute;lica, o final da gest atilde;o do rondonense C eacute;sar Scherer agrave; frente da Governadoria do Distrito 4640. No pr oacute;ximo dia 30, quem assume seu cargo oficialmente eacute; o rotariano Adair Casagrande, de Pato Branco.
Neste um ano como governador, o rondonense alcan ccedil;ou n uacute;meros recordes. Atualmente, o Distrito possui 90 clubes espalhados em 53 munic iacute;pios do Oeste, Sudoeste e Centro-Oeste do Paran aacute;. Somente em Marechal Rondon s atilde;o quatro clubes, o uacute;ltimo criado recentemente. O n uacute;mero de companheiros j aacute; est aacute; em praticamente 2,5 mil pessoas. Por tudo isso, em 2010 o Distrito foi reconhecido como o maior do Rotary International no Brasil. ldquo;Tivemos este ano a forma ccedil; atilde;o de sete novos clubes. Isso eacute; um recorde dentro da hist oacute;ria do Rotary no Brasil. O crescimento do quadro social tamb eacute;m foi bastante significativo, algo perto dos 17%. N atilde;o me recordo de ter havido um crescimento assim antes rdquo;, declara.
Questionado a que se deve n uacute;meros t atilde;o positivos, Scherer menciona que v aacute;rios governadores que assumiram o cargo anteriormente desempenharam trabalhos exemplares e tentaram alcan ccedil;ar o posto de maior Distrito. Inevitavelmente, em determinado momento isso aconteceria, analisa. ldquo;Aconteceu este ano, mas desde o princ iacute;pio foi uma meta da equipe distrital, a qual correu atr aacute;s, se empenhou, visitou cidades. Como conse-qu ecirc;ncia, obtivemos este reconhecimento rdquo;, afirma.

Informatiza ccedil; atilde;o
Este ano, em sua gest atilde;o, foi dado in iacute;cio a um importante trabalho de informatiza ccedil; atilde;o. Levando-se em conta os moldes em que foi implantado e que o sistema ainda ser aacute; aperfei ccedil;oado a m eacute;dio prazo, o Distrito possivelmente est aacute; agrave; frente de um projeto inovador. Com o sistema, a equipe distrital tem acesso a importantes dados, como frequ ecirc;ncia nos clubes e projetos e a ccedil; otilde;es desenvolvidas, por exemplo.
ldquo;N atilde;o t iacute;nhamos esse controle no Distrito. Com o sistema, j aacute; chegamos, para a nossa surpresa, a praticamente 600 projetos e atividades que foram desenvolvidos no ano rot aacute;rio na abrang ecirc;ncia dos 90 clubes. Isso me chamou aten ccedil; atilde;o, pois nunca imaginei que tiv eacute;ssemos um n uacute;mero t atilde;o expressivo de trabalhos sendo realizados rdquo;, enfatiza o governador.
Com os dados que o sistema fornece, explica o rondonense, isso proporcionar aacute; um maior par acirc;metro para as pr oacute;ximas gest otilde;es, at eacute; como forma de orienta ccedil; atilde;o dos clubes para quando o governador fizer a visita em cada um. ldquo;Temos clubes com n uacute;meros surpreendentes de projetos, enquanto outros com poucos. Essa iniciativa de informatiza ccedil; atilde;o nos d aacute; este par acirc;metro para saber o que cada clube realmente faz e nos permite trabalhar em cima destes n uacute;meros rdquo;, aponta.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

Avalia ccedil; atilde;o da gest atilde;o
Scherer menciona que est aacute; fechando o ano rot aacute;rio agrave; frente da Governadoria com muita alegria e feliz pelas conquistas realizadas durante este ano. ldquo;Primeiro porque tivemos um crescimento do quadro social e forma ccedil; atilde;o de novos clubes. Uma das outras metas que os clubes sempre t ecirc;m eacute; a contribui ccedil; atilde;o para com a Funda ccedil; atilde;o Rot aacute;ria, que eacute; o bra ccedil;o financeiro do Rotary International e patrocina programas humanit aacute;rios pelo mundo. Tamb eacute;m tivemos uma contribui ccedil; atilde;o recorde: j aacute; estamos chegando aos US$ 160 mil rdquo;, comemora.
No que se refere ao companheirismo, o rondonense diz que neste aspecto observa que os clubes est atilde;o motivados e fomentaram muito este sentimento. ldquo;Ent atilde;o por isso tudo eacute; que estamos muito contentes. Isso eacute; reflexo deste trabalho que foi feito pela equipe distrital e tudo indica que tenhamos um n uacute;mero recorde de participa ccedil; atilde;o tamb eacute;m na Confer ecirc;ncia rdquo;, salienta.

Avalia ccedil; atilde;o pessoal
Assumir o cargo de governador de um Distrito do Rotary n atilde;o eacute; tarefa nada f aacute;cil. Imagine ent atilde;o quando se trata do maior Distrito do Brasil. Certamente o sentimento de responsabilidade eacute; maior.
Quem deseja de fato se dedicar ao cargo precisa abdicar de muitas coisas durante a gest atilde;o. E foi isso que C eacute;sar Scherer fez. ldquo;Aprendi a delegar um pouco mais no trabalho. Isso foi uma das principais li ccedil; otilde;es. A fam iacute;lia sofre porque sa iacute;mos muito de casa. De 1 ordm; de julho at eacute; final de novembro de 2009 eu praticamente n atilde;o fiquei em casa. Sempre est aacute;vamos viajando para visitas rdquo;, relembra. ldquo;Em termos pessoais, vejo como mais gratificante o aprendizado de que podemos delegar o trabalho, as pessoas que conheci e amizades que fiz, e o fato de ter tido a oportunidade de conhecer bem o Distrito. Isso foi fant aacute;stico neste aspecto rdquo;, afirma.
O governador vai al eacute;m e enfatiza que deixa o cargo com a sensa ccedil; atilde;o de dever cumprido. ldquo;Eu tinha bastante medo no in iacute;cio, mas no final chego bastante contente. Foi muito interessante a experi ecirc;ncia. O que me deixa muito contente s atilde;o as avalia ccedil; otilde;es que temos tido, as manifesta ccedil; otilde;es dos clubes no sentido do trabalho que foi desenvolvido. Foi muito interessante e compensador. Isso n atilde;o tem dinheiro que pague rdquo;, conclui.

TOPO