Pref. Pato Bragado – Dengue 2019
Geral

Comitiva vistoria futuras instalações da Vara Federal

Juiz federal Danilo Pereira Júnior, juiz Luiz Carlos Canalli, prefeito Manoel Kuba e o presidente da Câmara de Vereadores, Valberto Paixão da Silva, durante reunião, quinta-feira (27), no paço municipal (Foto: Divulgação)

Uma comitiva da Justi ccedil;a Federal esteve em Gua iacute;ra na quinta-feira (27) para participar de uma reuni atilde;o com autoridades municipais. O assunto principal foi a instala ccedil; atilde;o da Vara da Justi ccedil;a Federal na cidade.
Segundo o juiz federal Danilo Pereira J uacute;nior, diretor do Foro da Justi ccedil;a Federal do Paran aacute;, a visita t eacute;cnica eacute; importante para acelerar o processo de implanta ccedil; atilde;o da unidade. ldquo;Muitas comitivas procuraram a mim e consequentemente o desembargador federal Vilson Dar oacute;s, presidente do Tribunal Regional da 4 ordf; Regi atilde;o, para solicitar a instala ccedil; atilde;o de varas federais, principalmente depois da aprova ccedil; atilde;o da lei que cria 230 novas varas federais no Brasil – a serem implantadas nos pr oacute;ximos cinco anos. Claro que quem decide isso eacute; o Conselho da Justi ccedil;a Federal, mas, felizmente, Gua iacute;ra j aacute; aparece nesta seleta lista. Ali aacute;s, foi a uacute;nica cidade do Paran aacute; a ser contemplada. O empenho com que o prefeito Manoel Kuba e os poderes constitu iacute;dos de Gua iacute;ra depositaram na causa com certeza foram fundamentais para que tudo desse certo. Essa visita t eacute;cnica que estamos fazendo tamb eacute;m serve para avaliar o im oacute;vel que o munic iacute;pio pretende ceder. Acredito que estejamos num est aacute;gio avan ccedil;ado, o que facilita bastante os trabalhos rdquo;, afirmou.
Para o juiz Luiz Carlos Canalli, a vinda de uma Vara para Gua iacute;ra eacute; justa. ldquo;Quando assumi a Vara da Justi ccedil;a Federal de Umuarama, h aacute; anos, percebi o qu atilde;o importante seria a cidade de Gua iacute;ra ter uma Se ccedil; atilde;o independente de Umuarama. Parabenizo Gua iacute;ra pela conquista rdquo;, disse.
Conforme o presidente da C acirc;mara de Vereadores, Valberto Paix atilde;o da Silva, o apoio do Legislativo eacute; incontest aacute;vel. ldquo;Se depender dos vereadores, faremos o poss iacute;vel para a instala ccedil; atilde;o o quanto antes. Com certeza a C acirc;mara aprovar aacute; o projeto de cess atilde;o do im oacute;vel rdquo;, garantiu.
O delegado da Pol iacute;cia Federal , Eacute;rico Saconatto disse que a decis atilde;o de trazer a Vara para Gua iacute;ra foi sensata. ldquo;Embora moremos numa cidade com iacute;ndice populacional pequeno, temos grandes problemas, grande volume de trabalho. Moramos numa cidade de fronteira e oacute;rg atilde;os como esses s atilde;o fundamentais at eacute; para a quest atilde;o da seguran ccedil;a rdquo;, discursou.
O juiz da Comarca de Gua iacute;ra, Christian Leandro Pires de Camargo Oliveira, reafirmou a boa rela ccedil; atilde;o com a Justi ccedil;a Federal e deixou as portas da Justi ccedil;a Estadual e da Comarca de Gua iacute;ra abertas.
Por sua vez, o prefeito Manoel Kuba comentou que a luta pela vinda dessa Se ccedil; atilde;o da Justi ccedil;a para Gua iacute;ra come ccedil;ou em 1998, em seu primeiro mandato. ldquo; Eacute; a realiza ccedil; atilde;o de um sonho. Eacute;ramos uma das poucas cidades fronteiri ccedil;as do Sul do Brasil que n atilde;o possu iacute;a uma Vara da Justi ccedil;a Federal. Estou muito feliz, eacute; uma vit oacute;ria para nossa cidade rdquo;, finalizou.

O im oacute;vel
Fruto de uma pol iacute;tica de interioriza ccedil; atilde;o da Justi ccedil;a Federal, a Vara de Justi ccedil;a que vem para Gua iacute;ra eacute; uma das centenas que est atilde;o sendo abertas no Brasil. Recentemente, foi realizado o concurso p uacute;blico para o preenchimento dessas vagas. Estima-se que ser atilde;o criados de 35 a 40 novos empregos. Outra vantagem eacute; em rela ccedil; atilde;o ao fluxo de processos que atualmente eacute; enviado a Umuarama. Como Gua iacute;ra ter aacute; sede pr oacute;pria, os processos ser atilde;o julgados no munic iacute;pio, desafogando a Se ccedil; atilde;o umuaramense. A cidade tamb eacute;m se tornar aacute; refer ecirc;ncia regional, j aacute; que nela ser atilde;o julgados os processos da chamada ldquo;microrregi atilde;o de Gua iacute;ra rdquo;.
O im oacute;vel que a prefeitura pretende doar eacute; a parte superior do pr eacute;dio do Banco do Brasil. Para que esteja dentro dos padr otilde;es, ser atilde;o feitas algumas adequa ccedil; otilde;es no local.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI
TOPO