TokLar Estofados
Geral

Conferência Municipal do Meio Ambiente acontece terça em Rondon

Marechal Cândido Rondon realiza na próxima terça-feira (09) a Conferência Municipal do Meio Ambiente. O evento será realizado a partir das 8h30 no auditório do Tribunal do Júri, na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). 

Segundo o engenheiro agrônomo Urbano Mertz, da Secretaria Municipal de Agricultura e Política Ambiental, as conferências são importantes formas de participação popular na elaboração de políticas públicas.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

“Através das conferências, o cidadão pode discutir os problemas mais imediatos do município, nos mais diversos setores, avaliá-los e levá-los para as conferências nacionais, onde podem virar projetos de lei e programas de governo”, justifica.

Conforme Urbano, as conferências do meio ambiente este ano tratam da questão dos resíduos sólidos, que são os lixos nas suas mais diversas formas.

O Objetivo principal é trazer à população diversos aspectos da Política Nacional dos Resíduos Sólidos, que foi implantada pela Lei 12.305/2010. Esta lei foi discutida por cerca de duas décadas até ser aprovada, e norteia as diversas ações necessárias que os municípios têm que seguir para resolver a problemática dos resíduos.

Além de discutir a destinação correta dos resíduos, a Conferência irá abordar também a questão da organização de catadores e logística reversa, que é a responsabilidade dos geradores em dar destinação correta ou reaproveitamento de resíduos, como as empresas e indústrias de lâmpadas, baterias e eletrônicos.

Tendo em vista que o município de Marechal Cândido Rondon tem importantes aspectos de gestão de resíduos implantados, como uma cooperativa de catadores, um ecoponto e um aterro sanitário, é importante avançar na discussão destas formas de gestão, procurando melhorar o sistema, a coleta e a redução de rejeitos.

“Todos os cidadãos preocupados com a questão dos resíduos no município poderão ter oportunidade de participar, dar sugestões e apontas soluções para estes problemas”, concluiu Urbano.

TOPO