Copagril
Geral

Empresários debatem melhorias à segurança pública

Na reunião de ontem (11) foi criado o Departamento Consultivo de Segurança da Acimacar: objetivo é sugerir melhorias para o setor de segurança pública do município (Foto: Maria Cristina Kunzler)

Tendo em vista o constante aumento da criminalidade em Marechal C acirc;ndido Rondon, como arrombamentos, furtos, assaltos agrave; m atilde;o armada e homic iacute;dios, a Associa ccedil; atilde;o Comercial, Industrial e Agropecu aacute;ria (Acimacar) reuniu empres aacute;rios de diversos setores da sociedade civil organizada, ontem (11), para a cria ccedil; atilde;o do Departamento Consultivo de Seguran ccedil;a. O comandante da 2 ordf; Companhia da Pol iacute;cia Militar, capit atilde;o Jos eacute; Osmar Novach, tamb eacute;m participou do encontro.
O objetivo de formar um departamento eacute; debater a situa ccedil; atilde;o atual e discutir entre a classe empresarial que medidas podem ser sugeridas agrave;s autoridades policiais e ao Poder P uacute;blico, seja municipal, estadual ou at eacute; mesmo federal, para melhorar o setor de seguran ccedil;a p uacute;blica do munic iacute;pio.
Integram de forma permanente o oacute;rg atilde;o cerca de 100 pessoas, entre eles os diretores da Acimacar, a Pol iacute;cia Militar, a prefeitura, tendo como representante o secret aacute;rio de Ind uacute;stria, Com eacute;rcio e Turismo, Dilso Perachi, e 65 empres aacute;rios convidados. Representantes da Pol iacute;cia Civil, Secretaria de Educa ccedil; atilde;o, Conselho Tutelar, Guarda Mirim e ju iacute;zes e promotores podem receber convites pontuais para situa ccedil; otilde;es espec iacute;ficas de discuss atilde;o.

Problema inverso
Durante a reuni atilde;o, empres aacute;rios que j aacute; foram assaltados ou tiveram seus estabelecimentos arrombados deram depoimentos e um fato entre as v iacute;timas eacute; un acirc;nime: o trauma que a criminalidade causa e o medo de que o crime volte a acontecer s atilde;o duas coisas que n atilde;o se apagam jamais.
Um dos problemas do munic iacute;pio eacute; que enquanto o efetivo policial eacute; decrescente, a criminalidade est aacute; no caminho inverso. Uma das hip oacute;teses que as autoridades policiais trabalham para isso eacute; que como a fiscaliza ccedil; atilde;o foi intensificada na regi atilde;o de Foz do Igua ccedil;u, contrabandistas e traficantes migraram para outras regi otilde;es da fronteira do Brasil com o Paraguai, como entre os munic iacute;pios de Santa Helena a Gua iacute;ra, incluindo Marechal Rondon.
Para tentar novamente inibir os atos il iacute;citos, o policiamento tamb eacute;m foi refor ccedil;ado nesta regi atilde;o. Com a dificuldade de ganhar o dinheiro f aacute;cil, as pessoas que fazem no Lago de Itaipu a travessia de drogas, armas, muni ccedil; otilde;es, dentre outros, passaram a agir nas cidades. Portanto, a criminalidade na cidade acontece em propor ccedil; atilde;o igual agrave; repress atilde;o na fronteira.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

N uacute;meros
Dentre alguns dados das ocorr ecirc;ncias em Marechal Rondon consta que o n uacute;mero de homic iacute;dios este ano j aacute; eacute; quase o dobro de todo o ano de 2009. Foram 11 mortes registradas at eacute; o uacute;ltimo domingo (06), enquanto que no ano passado foram seis, conforme dados da Pol iacute;cia Militar e da Secretaria Municipal de Sa uacute;de.
Al eacute;m disso, se as autoridades policiais apreenderem mais duas armas este ano, se chegar aacute; ao mesmo n uacute;mero de armas apreendidas em 2009.

Uni atilde;o
O capit atilde;o da Pol iacute;cia Militar, Jos eacute; Osmar Novach, avaliou a reuni atilde;o de forma positiva. Ele entende que a classe empresarial eacute; de extrema import acirc;ncia para a sociedade e a Associa ccedil; atilde;o Comercial tem uma representatividade muito grande. ldquo; Eacute; muito importante que a classe empresarial nos traga seu anseio para que possamos dar uma resposta agrave; altura de qual a necessidade que a cidade tem na aacute;rea de seguran ccedil;a, porque a pol iacute;cia sozinha n atilde;o pode fazer muita coisa. A uni atilde;o da pol iacute;cia com a comunidade permitir aacute; uma atua ccedil; atilde;o dos policiais de forma mais positiva rdquo;, aponta.
Questionado se considera a situa ccedil; atilde;o da criminalidade preocupante em Marechal Rondon, a autoridade menciona que est aacute; mais agravante na regi atilde;o em si, n atilde;o s oacute; no munic iacute;pio. ldquo;A fronteira est aacute; recebendo uma atua ccedil; atilde;o mais efetiva das institui ccedil; otilde;es de combate aos crimes federais, como contrabando e tr aacute;fico. Sabemos que apertando o cerco para acabar com o ganho f aacute;cil, algumas pessoas tendem a migrar para outros tipos de il iacute;citos, e agrave;s vezes estes trazem preju iacute;zos para a popula ccedil; atilde;o de toda a regi atilde;o de fronteira rdquo;, afirma. ldquo;Observamos que o n uacute;mero, principalmente de crimes contra o patrim ocirc;nio e crimes contra a vida, tem aumentado, especialmente em 2010 rdquo;, emenda.

Momento positivo
A presidente da Acimacar, Ana Carolina Seyboth Kurtz, por sua vez, igualmente avalia a reuni atilde;o de forma positiva. De acordo com ela, os empres aacute;rios presentes puderam trocar ideias e experi ecirc;ncias. ldquo;Surge um movimento empresarial e da sociedade civil organizada na busca tamb eacute;m de solu ccedil; otilde;es para problemas de base. Falou-se muito do adolescente, do processo de educa ccedil; atilde;o, da ocupa ccedil; atilde;o com atividades que demonstrem a ele a import acirc;ncia do trabalho, dos valores e da eacute;tica. Tudo isso sa iacute;do de um conjunto e continuadamente discutido, vai produzir a ccedil; otilde;es muito representativas para a nossa comunidade rdquo;, avalia.
Para as pr oacute;ximas reuni otilde;es, segundo a dirigente, pretende-se chamar representantes da Guarda Mirim e da Secretaria Municipal de Educa ccedil; atilde;o para um debate. ldquo;Durante a discuss atilde;o, muito do que se falou estava relacionado agrave; quest atilde;o educacional rdquo;, comenta.

Cartilha e c acirc;meras
Com a cria ccedil; atilde;o do Departamento Consultivo de Seguran ccedil;a, a Acimacar dar aacute; in iacute;cio a um trabalho de divulga ccedil; atilde;o de dicas de seguran ccedil;a, atrav eacute;s de informa ccedil; otilde;es contidas em uma cartilha de seguran ccedil;a ao com eacute;rcio elaborada por policiais militares do Paran aacute;. O material, de igual forma, estar aacute; dispon iacute;vel no site da Acimacar (www.acimacar.com.br).
Tamb eacute;m ser aacute; aprofundado um estudo para implantar no munic iacute;pio sistema de c acirc;meras, especialmente nos locais que d atilde;o acesso/sa iacute;da ao munic iacute;pio. O objetivo eacute; permitir agrave; pol iacute;cia o monitoramento 24 horas por dia. A Prefeitura de Marechal Rondon, por meio do prefeito Moacir Froehlich, j aacute; havia tamb eacute;m sinalizado a inten ccedil; atilde;o de instalar c acirc;meras em pontos estrat eacute;gicos da cidade.

Pr oacute;xima reuni atilde;o
Ainda este m ecirc;s ser aacute; promovida outra reuni atilde;o do Departamento, por a classe empresarial entender que esta discuss atilde;o eacute; um assunto que n atilde;o se esgota em somente um encontro. Al eacute;m disso, ser aacute; formada uma caravana que participar aacute; do 2 ordm; F oacute;rum Regional Sobre Seguran ccedil;a P uacute;blica, promovido pelo Conselho de Desenvolvimento dos Munic iacute;pios Lindeiros ao Lago de Itaipu, no dia 1 ordm; de julho, em Medianeira.

TOPO