Geral

Falta de previsão de chuva para o trigo preocupa

Durante reuni atilde;o realizada ontem (30) pelo Departamento de Economia Rural (Deral) na Prefeitura de Marechal C acirc;ndido Rondon, representantes de entidades e empresas do setor agr iacute;cola e agropecu aacute;rio manifestaram preocupa ccedil; atilde;o com a aus ecirc;ncia de previs atilde;o de chuva para a regi atilde;o em fun ccedil; atilde;o da necessidade atual das lavouras de trigo.
Segundo o chefe do N uacute;cleo Regional da Seab de Toledo, Jo atilde;o Luis Raimundo Nogueira, a aacute;rea cultivada com trigo em Marechal C acirc;ndido Rondon eacute; de quatro mil hectares, com expectativa de produtividade de 2,5 mil quilos por hectare. ldquo; Eacute; uma boa expectativa de produtividade, pois at eacute; agora foi tudo bem, choveu na hora certa, no entanto, como o trigo ainda est aacute; em fase de desenvolvimento vegetativo (50%) e flora ccedil; atilde;o (50%), eacute; uma fase muito cr iacute;tica que necessita de umidade rdquo;, enfatizou.
Conforme o profissional, uma chuva em volume significativo nesse momento poderia manter as lavouras em bom estado no resto do ciclo com o clima seco de inverno. Por eacute;m, n atilde;o existe indicativo de chuva para esta e nem para a pr oacute;xima semana, segundo institutos de meteorologia.
De acordo com Nogueira, al eacute;m do clima, outro fato que preocupa eacute; que o produtor ainda n atilde;o conseguiu vender parte da safra de trigo do ano passado; e os estoques mundiais do produto s atilde;o altos.
Um agravante eacute; a possibilidade de redu ccedil; atilde;o do pre ccedil;o m iacute;nimo do trigo no pa iacute;s, cujo reajuste deve ser anunciado hoje (1 ordm;). ldquo;N atilde;o podemos abrir m atilde;o dos mecanismos de comercializa ccedil; atilde;o de produto como o Pr ecirc;mio para Escoamento da Produ ccedil; atilde;o (PEP) e a Aquisi ccedil; atilde;o do Governo Federal (AGF); e para eles serem bons o pre ccedil;o do trigo n atilde;o pode cair rdquo;, enfatiza. ldquo; Eacute; uma luta da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) e que deve ser tamb eacute;m dos setores produtivos como Faep, Fetaep, Ocepar e outros, para que o produtor n atilde;o seja prejudicado rdquo;, declara.

Milho
Na reuni atilde;o de ontem, ainda foi preciso rever a estimativa de produtividade de milho safrinha em Marechal Rondon. Enquanto a primeira era de cerca de 4,5 mil quilos por hectare, nesse momento j aacute; se prev ecirc; a colheita de uma m eacute;dia de 4,7 mil quilos por hectare.
Nogueira entende que os n uacute;meros s atilde;o praticamente consagrados, tendo em vista que em torno de 10% das lavouras j aacute; foram colhidas e 70% est atilde;o em fase de matura ccedil; atilde;o. ldquo;Praticamente 80% do milho est aacute; garantido com essa produtividade, que eacute; acima da m eacute;dia hist oacute;rica rdquo;, enfatiza.
A nova previs atilde;o sinaliza que o clima foi muito favor aacute;vel agrave; cultura neste ano, o que n atilde;o aconteceu no ano passado, principalmente em fun ccedil; atilde;o de um clima seco. ldquo;A boa produ ccedil; atilde;o eacute; uma boa not iacute;cia ao produtor, porque ela compensa um pouco o pre ccedil;o ruim do produto rdquo;, comenta.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

lt;galeria / gt;

TOPO