Geral

Inverno terá intercalação de ondas de frio e veranico

O trimestre relativo agrave; esta ccedil; atilde;o do inverno, que iniciou oficialmente ontem (21), ser aacute; tradicionalmente mais seco no Paran aacute;. A previs atilde;o eacute; do Instituto Simepar, segundo explica agrave; reportagem de O Presente o meteorologista Lizandro Oliveira Jac oacute;bsen.
De acordo com o profissional, este per iacute;odo n atilde;o dever aacute; ter atua ccedil; atilde;o expressiva de fen ocirc;menos que possam provocar grandes altera ccedil; otilde;es nas condi ccedil; otilde;es do tempo, como El Ni ntilde;o ou La Ni ntilde;a. ldquo;Estamos passando por um per iacute;odo de neutralidade desse tipo de evento, por isso esperamos uma situa ccedil; atilde;o normal para o Estado nesta esta ccedil; atilde;o rdquo;, declara.
Ele lembra que em junho do ano passado houve chuvas acima da m eacute;dia, enquanto esse ano deve fechar com um comportamento mais caracter iacute;stico da eacute;poca. ldquo;Nesse ano as chuvas v atilde;o acontecer mais em julho, no entanto ser atilde;o dentro da m eacute;dia hist oacute;rica para o m ecirc;s rdquo;, detalha.
Por outro lado, h aacute; previs atilde;o de retorno da La Ni ntilde;a que deve deixar o m ecirc;s de setembro com chuvas abaixo da normal climatol oacute;gica em alguns setores do Paran aacute;.
Para a agricultura a quantidade de chuva reduzida pode n atilde;o ser considerada suficiente, prev ecirc; o profissional.

Temperatura
No geral, al eacute;m dos dias secos, as temperaturas ser atilde;o mais amenas. ldquo;Haver aacute; ondas de frio principalmente em julho e oscila ccedil; otilde;es de temperaturas, com ocorr ecirc;ncia de veranicos, em agosto rdquo;, exp otilde;e Jac oacute;bsen.
O meteorologista afirma que a regi atilde;o Oeste paranaense dever aacute; registrar alguns dias de frio intenso, por eacute;m menos frio do que em outras aacute;reas do Paran aacute;. As temperaturas mais baixas ser atilde;o registradas ao amanhecer. ldquo;Ser aacute; normal acontecer a intercala ccedil; atilde;o de ondas frias com per iacute;odos de at eacute; tr ecirc;s ou quatro dias de temperatura mais elevada em agosto rdquo;, refor ccedil;a.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Geada
Considerando as perspectivas de condi ccedil; otilde;es clim aacute;ticas, o Simepar ainda prev ecirc; a ocorr ecirc;ncia de geadas. ldquo;Como julho vai ser frio, o risco de geada aumenta bastante. Provavelmente ser atilde;o registrados epis oacute;dios de geada (claro que mais vezes nas aacute;reas frias do Estado como o Centro-Sul e o Leste do Paran aacute;). No Oeste deve haver alguns eventos espor aacute;dicos assim que entrar uma massa de ar polar que provoque a queda significativa de temperatura rdquo;, explana.
A tend ecirc;ncia eacute; de que sejam registrados dois a tr ecirc;s epis oacute;dios de geada no Oeste paranaense.
A previs atilde;o de geada eacute; de curto prazo, entre 24 e 48 horas de antecipa ccedil; atilde;o. Segundo ele, as condi ccedil; otilde;es que favorecem a forma ccedil; atilde;o de geada s atilde;o noites de c eacute;u claro e forte decl iacute;nio de temperatura. ldquo;A condi ccedil; atilde;o de forte resfriamento leva agrave; ocorr ecirc;ncia de geada, n atilde;o sendo necess aacute;rios dias de frio que antecedam o fen ocirc;meno rdquo;, explica.

Nevoeiro
Tamb eacute;m devem ser mais frequentes a partir do in iacute;cio da nova esta ccedil; atilde;o os nevoeiros. Conforme Jac oacute;bsen, para quem viaja bastante nas estradas pega bastante forma ccedil; atilde;o de nevoeiros, principalmente quem se dirige do Oeste para a regi atilde;o da Capital do Estado, Guarapuava e Ponta Grossa. ldquo;A quem viaja vale ter um cuidado redobrado para a possibilidade de forma ccedil; atilde;o de nevoeiros principalmente durante a madrugada e ao amanhecer rdquo;, conclui.

M Eacute;DIAS HIST Oacute;RICAS DA REGI Atilde;O OESTE
M ecirc;s nbsp; nbsp; nbsp; Chuva (mm) nbsp; nbsp; nbsp; TM iacute;n. nbsp; nbsp; nbsp; T.M aacute;x.
Julho nbsp; nbsp; nbsp; 30-130 nbsp; nbsp; nbsp; 11,3 ordm;C nbsp; nbsp; nbsp; 23,0 ordm;C
Agosto nbsp; nbsp; nbsp; 20-160 nbsp; nbsp; nbsp; 12,8 ordm;C nbsp; nbsp; nbsp; 25,1 ordm;C
Setembro nbsp; nbsp; nbsp; 80-200 nbsp; nbsp; nbsp; 13,5 ordm;C nbsp; nbsp; nbsp; 24,0 ordm;C
Fonte: Simepar com Dados da Rede Agroclimatol oacute;gica do Iapar

lt;galeria / gt;

TOPO