Copagril
Geral

Marechal Rondon tem surto grave de cinomose

Foto: Luciany Franco/OP

Muitos propriet aacute;rios de c atilde;es, at eacute; mesmo aqueles que t ecirc;m forte relacionamento afetivo com seu bicho de estima ccedil; atilde;o, n atilde;o t ecirc;m conhecimento da gravidade que eacute; a cinomose, doen ccedil;a transmitida por v iacute;rus que pode causar graves sequelas no animal e, em casos mais severos, a morte ou ser necess aacute;rio o sacrif iacute;cio. O m eacute;dico veterin aacute;rio Ari Giesel comenta que h aacute; cerca de tr ecirc;s anos, pouco ou nenhum caso se via da doen ccedil;a em Marechal C acirc;ndido Rondon, no entanto, no uacute;ltimo m ecirc;s, ele atendeu em torno de 30 c atilde;es acometidos pela doen ccedil;a. Destes, menciona o profissional, puderam ser salvos apenas seis, sendo que alguns deles ainda ficaram com sequelas. ldquo;Era muito raro ter caso de cinomose, mas agora, quase todo dia chega um bicho doente. Eacute; realmente preocupante e os donos precisam ficar alertas rdquo;, informa.
A cinomose, adianta Giesel, n atilde;o eacute; transmitida a humanos e atinge somente c atilde;es entre os animais dom eacute;sticos. A doen ccedil;a eacute; causada por um v iacute;rus e a infec ccedil; atilde;o se d aacute; pelo contato direto entre os c atilde;es ou pelas vias respirat oacute;rias, pelo ar contaminado. Secre ccedil; otilde;es do nariz e boca de animais infectados eacute; a principal fonte de infec ccedil; atilde;o, no caso de contamina ccedil; atilde;o direta. O v iacute;rus que estiver depositado no ambiente, comedouros, ou at eacute; nas roupas e sapatos dos humanos, quando em contato com o cachorro, pode contaminar. ldquo;N atilde;o h aacute; risco para o dono, mas eacute; uma doen ccedil;a muito severa, que maltrata demais os c atilde;es rdquo;, acrescenta o veterin aacute;rio rondonense.

Sintomas
Conforme o est aacute;gio da doen ccedil;a, os sintomas s atilde;o variados. Come ccedil;a com febre alta, com temperatura de at eacute; 41 ordm;C, ocorre, ainda, perda de apetite, corrimento nos olhos e nasal. Depois, o tempo de evolu ccedil; atilde;o da cinomose no organismo do c atilde;o pode ser de dias ou meses, dependendo da imunidade do animal. Pode haver sintomas digestivos (diarreia e v ocirc;mito), respirat oacute;rios (corrimento nasal e ocular) e, em est aacute;gios mais avan ccedil;ados, nervosos, com tiques nervosos, convuls otilde;es, paralisias, etc. Tamb eacute;m n atilde;o eacute; raro haver associa ccedil; atilde;o de sintomas e, ainda, falta de apetite, dificuldade para respirar e problemas na pele. ldquo;N atilde;o eacute; um diagn oacute;stico dif iacute;cil de fazer, o bicho fica prostrado, a conjuntivite eacute; bastante vis iacute;vel, al eacute;m da falta de apetite e a dificuldade para respirar. Basta aten ccedil; atilde;o do propriet aacute;rio para encaminhar o mais r aacute;pido poss iacute;vel para o atendimento rdquo;, comenta Giesel, lembrando que a doen ccedil;a segue fases diferentes, sendo que em sua evolu ccedil; atilde;o atinge o sistema nervoso, provocando les otilde;es no c eacute;rebro e na medula espinhal. ldquo;Neste caso, quando se percebe um sofrimento profundo do c atilde;o, eacute; mais aconselh aacute;vel o sacrif iacute;cio. Nenhum dono quer ver seu bicho de estima ccedil; atilde;o padecendo rdquo;, diz.

Preven ccedil; atilde;o
Questionado do porqu ecirc; do aumento no n uacute;mero de casos de cinomose em Marechal Rondon, o profissional eacute; enf aacute;tico: ldquo;H aacute; muitos animais sem vacina rdquo;, responde. De acordo com ele, a cinomose pode ser tratada quando ocorre, mas a melhor maneira de evitar eacute; com vacina ccedil; atilde;o. ldquo;A doen ccedil;a eacute; muito preocupante porque o v iacute;rus vai ocupando o organismo do animal, piorando cada vez mais. Ent atilde;o, ao inv eacute;s de tratar, eacute; prefer iacute;vel prevenir rdquo;, orienta, lembrando que o animal contaminado pode sobreviver, mas a carga viral eacute; grande e a possibilidade de deixar sequelas tamb eacute;m. ldquo;N atilde;o basta apenas vacinar uma vez ou fazer aquele esquema de filhote. Depois que o esquema de vacina ccedil; atilde;o de filhote estiver completo, eacute; preciso vacinar anualmente. As f ecirc;meas vacinadas, inclusive, podem transmitir anticorpos aos filhotes rdquo;, refor ccedil;a.
Al eacute;m das vacinas, cita o veterin aacute;rio, eacute; importante manter os cachorros desverminados. ldquo;Animal bem nutrido, sem vermes e vacinado tem menor chance de ser infectado e, se for, vai reagir agrave; doen ccedil;a de forma mais r aacute;pida e eficiente rdquo;, explica, lembrando que no munic iacute;pio se torna mais grave o problema da cinomose devido aos animais de rua.

Alerta
Para Giesel, da maneira como tem se percebido o n uacute;mero de casos de cinomose em Marechal Rondon, eacute; dif iacute;cil dizer que os c atilde;es n atilde;o v atilde;o ter contato com o v iacute;rus. Por isso, alerta, eacute; importante a vacina ccedil; atilde;o e quem teve cachorro com a doen ccedil;a, deve limpar e desinfetar bem o local em que o animal ficava. Ele enfatiza a gravidade da situa ccedil; atilde;o, lembrando que a cinomose para os cachorros pode ser comparada agrave; Aids para os humanos, s oacute; que a primeira pode ser muito mais r aacute;pida na a ccedil; atilde;o, destruindo a qualidade de vida da v iacute;tima.
As vacinas nacionais contra cinomose custam em torno de
nbsp;R$ 15 a R$ 25, enquanto as importadas s atilde;o de R$ 25 a R$ 35. ldquo;Para quem tem um bicho de estima ccedil; atilde;o e gosta dele, n atilde;o pode ser considerado um custo elevado. Mas n atilde;o adianta vacinar quando est aacute; doente, precisa vacinar sempre, conforme o esquema da carteira de vacina ccedil; atilde;o rdquo;, conclui.

TOPO