Geral

Motoristas invadem postos e bombas secam

Giuliano De Luca/OP

Milhares de motoristas invadiram ontem (24) os postos da cidade temendo o que aconteceu: falta de combustível

A greve dos caminhoneiros afetou diretamente a logística da rede de postos de combustíveis, culminando com a falta dos produtos em várias regiões do país. Na microrregião de Marechal Cândido Rondon, diversos postos ficaram sem gasolina, etanol ou diesel para oferecer aos clientes. Antes disso, porém, durante todo o dia, longas filas de veículos se formaram em todos os postos.

Em Rondon, a espera para abastecer poderia passar de 40 minutos. Para os frentistas, o pedido era um só: completa. Em Marechal Rondon um posto ficou sem combustível já no início da tarde. O posto passou a oferecer somente óleo diesel. Em Rondon a proprietária Mirta Steinmacher aguardava duas cargas para repor o estoque, mas até o fim do dia elas não haviam chegado. Tenho duas carretas carregadas com gasolina e etanol presas nos bloqueios pelo Estado. É uma situação muito ruim. Fico sem combustível para meu cliente, avalia. O Brasil não poderia estar passando por isso, pondera.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

De acordo com funcionários do estabelecimento, a reposição deveria acontecer somente se uma das cargas chegasse na noite de ontem (24) ou na madrugada de hoje (25). Em outros postos pesquisados pela reportagem de O Presente a situação era similar. Em pelo menos dois deles a expectativa era de que gasolina e o etanol terminassem ainda ontem. Em outro estabelecimento, a expectativa é que o combustível termine por volta das 10 horas de hoje. Em outro posto, a carga prevista para chegar na noite de ontem deve durar somente o dia de hoje, caso chegue.

[ Publicidade ]
Nied maio 2022 X

Leia a matéria completa na edição impressa de hoje

TOPO