Geral

Núcleos setoriais favorecem conquistas das empresas

Carina Ribeiro/OP
Um total de 14 empresas do Núcleo Setorial de Gastronomia irão implementar melhorias nos processos de gestão e produção

Buscar soluções conjuntas para problemas comuns é uma das vantagens do associativismo, mas elas vão muito além disso. Conquistar recursos, qualificação, consultoria, reduzir custos, otimizar processos produtivos e aumentar os lucros também estão entre os benefícios.

Por esse motivo, a união de empresários do mesmo ramo tem se firmado como uma das alternativas mais positivas para fortalecer, principalmente, as pequenas empresas. Isso mesmo, empresas concorrentes trabalham juntas para buscarem o desenvolvimento.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Com esse propósito são formados os Núcleos Setoriais dentro da Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar). Atualmente, a entidade congrega dez núcleos, sendo que até o final do ano o objetivo é criar pelo menos mais dois.

A informação é do vice-presidente dos Núcleos Setoriais, Gerson Jair Froehner, segundo o qual, já existem empresários do segmento de confecções interessados na formação de um novo grupo de trabalho. Dois núcleos setoriais rondonenses – o de Gastronomia e o de Informática – acabam de conquistar recursos para projetos que vão totalizar investimentos da ordem de R$ 315 mil.

Conforme Froehner, ambos submeteram e tiveram aprovados projetos ao Programa Empreender Competitivo, da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) e do Sebrae, garantindo a conquista de cerca de R$ 190 mil, a fundo perdido, sendo que a outra parte será contrapartida dos empresários e parceiros.

“Fazemos uma avaliação muito positiva dessa conquista dos empresários rondonenses e esperamos que também outros segmentos possam se espelhar e buscar recursos para seus projetos. Tenho certeza que se não fosse pela união dos empresários em núcleos esse dinheiro não viria para o município”, avalia.

Gastronomia

O projeto do Núcleo de Gastronomia somará investimento total de R$ 153 mil, sendo que 40% desse montante será contrapartida das 14 empresas envolvidas. De acordo com a coordenadora do Núcleo, Lieselote Graebin, os recursos serão investidos em várias ações ao longo de um ano.

Haverá treinamento para garçons, recepcionistas e atendentes, assim como capacitação empresarial nas áreas de finanças, custos, mercado e administração de ativos. O projeto engloba a implementação de melhorias nos processos e inovação.

(Leia a matéria completa na edição impressa do Jornal O Presente)

TOPO