Copagril – Compras no Site
Geral

Presidente nacional do PT fala em ?aliança ideal?

José Eduardo Dutra quer incluir o PMDB nas articulações para formar o palanque da pré-candidata do PT à Presidência da República, ex-ministra Dilma Rousseff, no Estado (Foto: Divulgação)

Opresidente nacional do PT, Jos eacute; Eduardo Dutra, recome ccedil;ou as conversas com o presidente nacional do PDT, ministro Carlos Lupi, sobre a sucess atilde;o no Paran aacute; e quer incluir o PMDB nas articula ccedil; otilde;es para formar o palanque da pr eacute;-candidata do PT agrave; Presid ecirc;ncia da Rep uacute;blica, ex-ministra Dilma Rousseff, no Estado.
O secret aacute;rio nacional de Comunica ccedil; atilde;o do PT, deputado federal Andr eacute; Vargas, informou que Dutra deve procurar o governador Orlando Pessuti para conversar sobre o assunto.
Embora as negocia ccedil; otilde;es n atilde;o sejam das mais simples, o esfor ccedil;o de Dutra eacute; para colocar no mesmo palanque o PMDB, PDT e PT no Paran aacute;, com o apoio de outros partidos da base. ldquo;Essa eacute; a alian ccedil;a ideal. D aacute; conforto para todos rdquo;, afirmou o deputado paranaense, citando que, para chegar at eacute; esse acordo, todos os dirigentes partid aacute;rios precisam ter sangue frio. ldquo; Eacute; necess aacute;rio que todos os dirigentes desses partidos acalmem os acirc;nimos na tentativa de encontrar um ambiente mais adequado para que seja montada essa alian ccedil;a rdquo;, afirmou.
Para Vargas, a possibilidade de um acordo como esse ocorrer exige n atilde;o apenas desprendimento dos principais personagens, como tamb eacute;m a compreens atilde;o de que todos t ecirc;m um advers aacute;rio em comum: o PSDB. ldquo;Parece que alguns j aacute; est atilde;o come ccedil;ando a entender isso. Hoje, o cen aacute;rio est aacute; assim: a Gleisi e o Requi atilde;o s atilde;o pr eacute;-candidatos ao Senado, Pessuti eacute; candidato ao governo e o Osmar eacute; tamb eacute;m candidato ao governo. A posi ccedil; atilde;o da dire ccedil; atilde;o nacional eacute; que todos sentem para conversar com o cora ccedil; atilde;o aberto e, disso, pode surgir um novo cen aacute;rio rdquo;, disse Vargas.
O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, tamb eacute;m confirmou o interesse em atrair o PMDB para a composi ccedil; atilde;o. ldquo;N oacute;s fizemos uma alian ccedil;a com o PMDB em 2002 e 2006, e ajudamos o partido a vencer a elei ccedil; atilde;o. Se fosse pelo Pessuti, o PT do Paran aacute; toparia disputar a elei ccedil; atilde;o (numa coliga ccedil; atilde;o) rdquo;, comentou Bernardo.
Ele disse ainda que o PT estadual pode abrir m atilde;o de uma candidatura ao governo, mas quer a vaga para o Senado e a dedica ccedil; atilde;o do PMDB agrave; candidatura de Dilma Rousseff.

De longe
Enquanto as conversas entre PT e PDT transcorrem no plano nacional, o PDT do Paran aacute; se mant eacute;m ao largo. O presidente estadual do partido, deputado Augustinho Zucchi, disse que a candidatura do senador Osmar Dias ao governo n atilde;o eacute; ref eacute;m do PT. ldquo;Estamos trilhando nosso caminho. N atilde;o dependemos da posi ccedil; atilde;o do PT. N atilde;o estamos informados sobre nenhuma conversa rdquo;, resumiu o dirigente estadual do PDT.
Desde h aacute; duas semanas, quando o diret oacute;rio estadual do PT decidiu suspender as conversas com o PDT por recusar o pedido do aliado nacional para que Gleisi Hoffmann concorresse a vice-governadora na chapa encabe ccedil;ada por Osmar, o senador pedetista tem dito que somente volta a tocar no assunto com o presidente Lula e com a dire ccedil; atilde;o nacional.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR
TOPO