Geral Ventos de 80 km/h

Vórtice ciclônico cobre o Sul do Brasil e muda o tempo

(Foto: Reprodução/Metsul)

Vórtice ciclônico em médios e altos níveis da atmosfera atua nesta terça-feira sobre o Sul do Brasil acompanhando o ingresso de ar mais frio a partir do Nordeste da Argentina. O sistema podia ser observado nitidamente nas imagens do satélite meteorológico GOES-16 na manhã desta terça-feira como uma espiral de nuvens “girando” sobre a parte meridional do Brasil e o centro do vórtice na província argentina de Corrientes.

É o segundo vórtice ciclônico ou “baixa fria” a se formar sobre o continente e alcançar o Sul do Brasil em uma semana. No começo da semana passada, outro vórtice avançou do Nordeste da Argentina para a região e deu origem a um ciclone extratropical no Leste de Santa Catarina, gerando chuva excessiva com volumes extremos que resultaram em inundações e ainda trazendo rajadas de vento que passaram de 80 km/h no Leste catarinense.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Desta vez, as consequências não serão tão extremas. Este vórtice ciclônico é o responsável pela mudança do tempo hoje nos três estados do Sul com aumento da nebulosidade e chuva depois de muitos dias seguidos em que o sol predominou, inclusive com amplos períodos de céu claro, sob o domínio de ar seco e frio de alta pressão atmosférica que se seguiu ao ciclone extratropical que se formou em Santa Catarina entre terça e quarta da última semana. Este tipo de sistema, porém, traz algumas vezes abundante granizo isolado.

[ Publicidade ]
Nied maio 2022 Y

A chuva associada a este vórtice ciclônico será irregular e algumas cidades, especialmente mais ao Sul e ao Oeste do Rio Grande do Sul, sequer devem ter precipitação. Os volumes, ademais, vão ser baixos na maioria dos municípios do Sul do Brasil com acumulados entre 10 mm e 20 mm na maior parte das cidades e acumulados mais altos em alguns pontos.

Os baixos volumes de precipitação, aliás, devem ser a marca deste episódio de instabilidade associado à passagem da área de baixa pressão atmosférica pelo Sul do Brasil. Observe no mapa abaixo a projeção da 0Z de hoje de chuva do modelo WRF da MetSul, disponível ao assinante na seção de mapas.

Que chova com baixos volumes na maior parte dos locais é uma excelente notícia considerando que a região começa recém a se recuperar de evento de chuva extrema que elevou muito os níveis dos rios e trouxe deslizamentos de terra e quedas de barreiras, especialmente no estado de Santa Catarina.

Este vórtice ciclônico vai entrar em fase com uma área de baixa pressão em superfície e dará origem a um ciclone extratropical sobre o Oceano Atlântico a Leste e Sudeste do Rio Grande do Sul entre amanhã e quinta-feira. A baixa pressão vai rapidamente se aprofundar em superfície e pode atingir valores no seu centro entre 988 hPa e 990 hPa.

O ciclone, então, impulsionará ar mais seco e frio para o Sul do Brasil. Por isso, o tempo melhora amanhã na maior parte da Região Sul com o ingresso do ar mais seco a partir do Nordeste da Argentina. No Leste dos três estados do Sul, porém, ainda são esperados momentos de maior nebulosidade em parte do dia com chance de garoa ou chuva leve em alguns poucos pontos.

O vento forte deste ciclone vai ficar sobre o mar. Na maior parte do Sul do país o vento vai ser fraco. No Sul e no Leste gaúcho assim como no Leste catarinense se espera que o vento seja por vezes moderado durante a quarta-feira com ocasionais rajadas, mas enfatiza-se que não se prevê vento muito forte.

Com o ar seco e mais frio que o ciclone vai impulsionar, a segunda metade da semana vai ter o predomínio do tempo firme no Sul do Brasil com dias de sol e madrugadas frias. O domínio do ar mais frio com perfil seco da atmosfera vai trazer madrugadas de temperatura baixa na quinta e, especialmente, na sexta.

Em Porto Alegre, a mínima pode descer a 12ºC ou 13ºC na quinta e a 10ºC ou 11ºC na sexta-feira, mas cidades da região metropolitana podem ter até 7ºC ou 8ºC no amanhecer da sexta-feira. No Noroeste gaúcho, em baixadas, a sexta amanhece com 5ºC a 7ºC. Marcas de um dígito são previstas, aliás, em grande número de municípios gaúchos e catarinenses.

A região dos Campos de Cima da Serra tende a registrar marcas abaixo dos 5ºC na quinta, sexta e sábado. Com efeito, as condições vão ser favoráveis à formação de geada fraca em alguns pontos, especialmente nas baixadas e na área de São José dos Ausentes. O mesmo cenário se espera na Serra do Sudeste. Na Campanha, por sua vez, o dia na sexta deve amanhecer muito frio com 4ºC a 6ºC em alguns pontos da fronteira com o Uruguai.

 

Com Metsul
Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

TOPO