Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Municípios Sensibilização

Ações contra a dengue mobilizarão alunos de Quatro Pontes

A iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (Foto: Divulgação)

Em virtude do aumento no número de casos de dengue confirmados, passando de 12 para 22, a Secretaria de Saúde de Quatro Pontes, por meio das agentes de endemias, promoverão novas ações no município. Desta vez, o público-alvo será todos os alunos da Escola Municipal Dona Leopoldina, tendo palestras e passeatas que estão ocorrendo nesta quarta-feira (19). A iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes.

Já pela manhã, que teve início às 08 horas, explanação sobre medidas de prevenção para combater o mosquito Aedes aegypti e referente às doenças que transmite, como a dengue, zika e chikungunya, é realizada pelas agentes de endemias, Daiane Aline Laufer Schroder e Marciane Inês Kollett. Logo após haverá passeata com os alunos, saindo da escola, seguindo até a prefeitura, passando pela Avenida Presidente Epitácio, com retorno ao educandário. O mesmo acontecerá no período da tarde, após o intervalo.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

O secretário de Saúde, Marco Antônio Wickert, afirma que diferentes ações têm sido desenvolvidas, mas mesmo assim o índice de infestação está alto. “Surgiu à ideia de envolver as crianças para que alertem as suas famílias e amigos. É um trabalho de conscientização, algo que precisa ser melhorado na comunidade. Há pessoas muito caprichosas, mas tem quem não combate os criadouros”, explica.

 

Casos

Quatro Pontes está em situação preocupante sobre a dengue. Conforme dados da 20ª Regional de Saúde de Toledo e do Ministério da Saúde, o índice de infestação subiu de 3,30% para 3,80%. Durante 2018, o índice ficou em menos de 1%, que é o preconizado. Superior a isso, a primeira situação é de alerta e depois o risco é de surto de doenças. No ano anterior também não teve casos de dengue, zika ou chikungunya e o município não recebeu notificações.

Em janeiro deste ano, o índice de infestação do primeiro ciclo estava baixo, sendo de 0,53%, porém as agentes de endemias já encontraram muitos focos de larvas. A maior parte dos depósitos é em vasos e pratos de plantas, sucatas, cisternas, pneus e baldes. Hoje, o município conta com duas agentes de endemias que realizam em torno de 12 mil visitas anuais. As vistorias são divididas em seis ciclos, contemplando dois meses cada, e entre os ciclos ainda é feito o levantamento de índice, que obedece a 20% dos imóveis na cidade, com a coleta de larvas para posterior análise.

 

Mais Ações

A secretaria ainda promove arrastões da dengue, quando é retirado o maior número possível de criadouros do mosquito com a recolha de objetos que possam acumular água e é feita uma varredura contra o vetor. A ação ainda engloba a aplicação de larvicida em criadouros fixos, um caminhão recolhe todo o material e há o trabalho de orientar os moradores.

O Setor de Endemias ainda elencou pontos estratégicos, ou seja, locais mais propensos aos focos de larvas. Assim, visitas são feitas a cada 15 dias no cemitério, borracharias, floriculturas, metalúrgicas e no barracão da Associação Quatro-pontense de Catadores (AQC).

 

Com assessoria 

TOPO